Racha do PCC: guerra entre ex-aliados deixa rastro de sangue em SP

TAG Notícias

O recente e intenso racha na cúpula do Primeiro Comando da Capital (PCC) tem gerado uma série de mortes e tensões nas cidades de São Paulo, evidenciando uma disputa acirrada entre líderes da facção criminosa. As consequências desse conflito têm deixado um rastro de violência e incertezas, chamando a atenção das autoridades.

Investigações conduzidas pelo Ministério Público de São Paulo (MPSP) têm revelado um cenário de conflito interno dentro do PCC, resultando em execuções de membros da facção. A disputa envolve o líder máximo, Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como “Marcola”, e outros líderes importantes da organização.

Leia também: PGR avalia reabrir caso da CPI da Covid contra Bolsonaro

As últimas vítimas dessa guerra entre facções incluem membros influentes como Luís dos Santos Rocha, também conhecido como “Luís Conta Dinheiro”, apontado como tesoureiro do PCC na região de Atibaia, e Cristiano Lopes da Costa, conhecido como “Meia Folha”, líder do PCC no Guarujá.

Esses assassinatos, somados à morte de Donizete Apolinário da Silva, aliado de Marcola, evidenciam a gravidade do conflito e suas ramificações. O racha na cúpula do PCC surge após um diálogo gravado entre Marcola e autoridades, levando a acusações de traição e conflitos internos.

A situação tem gerado preocupações em relação à segurança pública e ao aumento da violência nas cidades paulistas. O ambiente de tensão resultou até mesmo em toques de recolher e incidentes como incêndio de ônibus em Santos.

Fique por dentro das últimas notícias e atualizações sobre segurança pública: siga a gente no Google News.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1748

Deixe um comentário