Polícia investiga envenenamento de 40 cães na Barra da Tijuca

crueldade

A Polícia Civil está investigando o envenenamento de aproximadamente 40 cães no Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro. Infelizmente, seis dos cães envenenados não resistiram.

Após as denúncias, a Comlurb, empresa de limpeza urbana da capital fluminense, realizou uma lavagem pesada das ruas da região para evitar novos casos.

Leia também: Adolescentes sequestrados na saída de Shopping são encontrados mortos

A suspeita inicial é que uma substância tóxica tenha sido aplicada nos canteiros pelos administradores de condomínios da área para combater a proliferação de ratos e insetos, resultando no envenenamento dos cães.

Uma das vítimas foi Mel, uma cadela sem raça definida de 11 anos. Ela faleceu no mês passado após apresentar sintomas graves de envenenamento. Juliana Salinas, tutora de Mel, relatou que a cadela começou a mostrar sinais de mal-estar durante um passeio e rapidamente piorou. Levada ao veterinário, Mel foi diagnosticada com pancreatite e gastrite severas, e infelizmente faleceu dois dias depois.

A Mel começou a não se levantar, não se mover muito. Levei-a ao veterinário na hora do almoço e lá ela desfaleceu. Foi muito rápido, ela ficou sem comer neste período. Não conseguiu se reanimar. Foi no dia 8 de maio, e os casos não pararam”, contou Juliana.

Juliana Salinas e a cadela Mel (Foto: Arquivo pessoal)
Juliana Salinas e a cadela Mel (Foto: Arquivo pessoal)

As investigações estão sendo conduzidas com o apoio da Comissão de Defesa dos Animais da Câmara Municipal do Rio de Janeiro. O presidente da comissão, Luiz Ramos Filho, fez um apelo aos síndicos e administradores de condomínios para que evitem o uso de produtos tóxicos em áreas comuns, devido ao risco que representam tanto para animais quanto para pessoas.

A gente ainda não sabe se esse envenenamento foi deliberado, se foi uma pessoa que colocou o veneno, ou alguma empresa que aplicou algum produto tóxico. Fazemos um apelo aos síndicos e administradores de condomínios, não só do Jardim Oceânico, mas de toda a cidade, para que não utilizem produtos tóxicos em canteiros”, declarou Luiz Ramos Filho.

A Polícia Civil informou que duas pessoas registraram boletins de ocorrência sobre a morte de seus cães na região. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Proteção do Meio Ambiente (DPMA).

O ator Cauã Reymond também denunciou recentemente o envenenamento de dois de seus cães. Romeu não resistiu e morreu, enquanto a cadela Shakira está internada. A polícia está averiguando se há ligação entre esses casos e os demais envenenamentos.

Para acompanhar mais atualizações sobre este caso e outras notícias, siga a gente no Google News

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1052

Deixe um comentário