Logo
Virou notícia, virou Tag!
investigação

Passaporte de Bolsonaro é apreendido pela PF em gabinete na sede do PL

Entenda os Detalhes da Investigação que Resultou na Apreensão do Passaporte do Ex-Presidente Jair Bolsonaro

Facebook
Twitter
LinkedIn
Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)
Jair Bolsonaro (Foto: Reprodução)

A Polícia Federal apreendeu o passaporte do ex-presidente Jair Bolsonaro durante uma operação realizada em Brasília. O documento foi encontrado no escritório do PL, partido político ao qual Bolsonaro está filiado. Enquanto investidores e a população acompanham de perto os desdobramentos desse evento inesperado, surge uma série de questionamentos sobre o futuro político do país e suas implicações para a ordem democrática.

Investigação e Operação da Polícia Federal

A ação da Polícia Federal, realizada nesta quinta-feira (8), faz parte de uma investigação sobre uma suposta tentativa de golpe de Estado. A operação, autorizada pelo ministro Alexandre de Moraes, tem como alvo militares e ex-ministros do governo Bolsonaro, levantando questões sobre a estabilidade política do país e seus desafios institucionais.

Leia também: Polícia Federal diz que Bolsonaro pediu alterações em minuta que previa golpe de Estado

Detalhes da Operação e Alvos da Investigação

Entre os alvos da operação, estão figuras proeminentes da política e das Forças Armadas, incluindo o ex-presidente Jair Bolsonaro. A busca por evidências e ações judiciais mostram o peso das acusações e a gravidade dos acontecimentos, com implicações que ultrapassam os limites do mundo político.

Estão entre os alvos de buscas na operação:
  • General Braga Netto, ex-ministro da Defesa e da Casa Civil;
  • General Augusto Heleno, ex-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI);
  • General Paulo Sérgio Nogueira, ex-ministro da Defesa;
  • General Estevam Cals Theóphilo Gaspar de Oliveira, ex-chefe do Comando de Operações Terrestres do Exército;
  • Almirante Almir Garnier Santos, ex-comandante-geral da Marinha;
  • Anderson Torres, delegado da PF e ex-ministro da Justiça;
  • Valdemar Costa Neto, presidente do PL, partido de Bolsonaro;
  • Tercio Arnoud Thomaz, ex-assessor de Bolsonaro, conhecido como um dos pilares do chamado “gabinete do ódio”;
  • Ailton Barros, coronel reformado do Exército.
Foram alvos de mandados de prisão, segundo o blog da Andréia Sadi:
  • Filipe Martins, ex-assessor especial de Bolsonaro (preso na casa da namorada);
  • Marcelo Câmara, coronel do Exército ex-assessor especial de Bolsonaro;
  • Bernardo Romão Correa Neto, Coronel do Exército ;
  • Rafael Martins de Oliveira, major do Exército.

Siga a gente no Google News

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Deixe um comentário