Partido de Bolsonaro se vinga e pede cassação do mandato de Sergio Moro

O PL, partido do presidente Bolsonaro, pediu na justiça a cassação do mandado de Sergio Moro
TAG Notícias

PL, partido de presidente Bolsonaro, pediu a cassação do mandato de Sérgio Moro

O PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, acionou a Justiça Eleitoral para pedir a cassação do mandato do senador eleito pelo Paraná Sergio Moro (União Brasil). A informação foi divulgada pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo a reportagem, o diretório da legenda no Paraná questionou os gastos de campanha de Moro. O pedido, que tramita em segredo de Justiça, teria o apoio de Valdemar Costa Neto, presidente nacional do PL.

+ Maurício Mattar é flagrado em manifestação antidemocrática contra a vitória do presidente Lula

Moro teve 33,50% dos votos. Paulo Martins, do PL, ficou em segundo, com 29,12%. Com a movimentação, o partido de Bolsonaro pretende ficar com a vaga de Moro no Senado.

A Seção de Contas Eleitorais e a Coordenadoria de Contas Eleitorais e Partidárias do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) se manifestaram no começo do mês pela desaprovação das contas de Moro. Foi o terceiro posicionamento semelhante da corte, que apontou falhas na prestação feita pelo ex-juiz.

+  Bolsonaro cogita entregar a faixa para Lula no dia da posse, após ser convencido por ministro

Dentre as falhas apontadas pelo TRE-PR estão:

  • doações financeiras enviadas depois do prazo legal;
  • doações recebidas antes da entrega da prestação de contas parcial e não informadas à época;
  • divergências entre as informações apresentadas na prestação de contas e aquelas constantes na base de dados da Justiça Eleitoral;
  • divergências entre as informações apresentadas na prestação de contas final e aquelas constantes na prestação de contas parcial;
  • falta de registro de gastos referentes a materiais de publicidade compartilhados com outros candidatos e inconsistências de despesas pagas com recursos do Fundo Partidário e do Fundo Eleitoral.

Moro apoiou a reeleição de Bolsonaro e chegou a acompanhar o presidente em debates presidenciais. A relação dos dois, no entanto, não era das melhores desde que Moro deixou o Ministério da Justiça acusando o presidente de intervir politicamente na Polícia Federal.

De acordo com o Estadão, o partido de Bolsonaro usa como precedente o caso da ex-juíza Selma Arruda, cassada em 2019 por irregularidades na prestação de contas.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1646