New York Times e outros jornais pedem que Biden desista da reeleição

Publicações expressam preocupações sobre a capacidade de Biden enfrentar Trump nas próximas eleições
EUA

O conselho editorial do New York Times, o jornal mais influente dos Estados Unidos, solicitou nesta sexta-feira (28) que o presidente Joe Biden desista de sua campanha pela reeleição, permitindo que outro democrata enfrente Donald Trump em novembro.

Leia também: Lula defende economia e destaca crescimento em emprego e investimentos

Debates e Desempenho de Biden

Em um editorial publicado após o primeiro debate eleitoral, ocorrido na quinta-feira (27) e considerado catastrófico para Biden, o jornal descreveu o presidente de 81 anos como “a sombra de um líder” que “fracassou em seu próprio teste”.

Além do New York Times, outros importantes veículos de comunicação norte-americanos, como “The Wall Street Journal”, “Financial Times” e a revista “The Economist”, também pediram em editoriais publicados na sexta-feira que Biden não concorra à reeleição.

Preocupações com a Reeleição de Trump

As publicações expressaram preocupações sobre um possível novo mandato de Donald Trump caso Biden perca a disputa eleitoral, afirmando que o presidente não seria capaz de derrotar o republicano nas urnas. Durante os 90 minutos do debate na TV, assistido por milhões de telespectadores, Biden titubeou, deixou frases incompletas e mostrou um olhar perdido.

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

“O Sr. Biden tem sido um presidente admirável. Sob a sua liderança, a nação prosperou e começou a enfrentar uma série de desafios de longo prazo, e as feridas abertas pelo Sr. Trump começaram a cicatrizar. Mas o maior serviço público que o Sr. Biden pode prestar agora é anunciar que não continuará concorrendo à reeleição”, publicou o conselho editorial do New York Times.

Reações Internas e Externas

Membros do Partido Democrata também questionaram a capacidade de Biden de assumir um novo mandato. No entanto, o presidente americano garantiu hoje que pode “fazer o trabalho” e recebeu o apoio de seus antecessores democratas, Barack Obama e Bill Clinton.

O próprio Trump, durante um comício na Virgínia, afirmou que não acredita que o adversário vá desistir da corrida eleitoral, “porque se sai melhor nas pesquisas do que qualquer um dos democratas” cotados para substituí-lo.

Acompanhe as últimas notícias e atualizações sobre a política norte-americana e a disputa eleitoral de 2024. Siga a gente no Google News: Acesse aqui.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2075

Deixe um comentário