México pode eleger 1ª presidente mulher em eleições neste domingo

Claudia Sheinbaum lidera as pesquisas com ampla vantagem sobre Xóchitl Gálvez
histórico

Neste domingo, 2 de junho, o México pode alcançar um marco histórico em suas eleições ao escolher sua primeira presidente. Cerca de 98 milhões de mexicanos estão aptos a votar para mais de 20 mil cargos públicos em disputa. De acordo com uma pesquisa do instituto Mitofsky, divulgada na última quarta-feira (29/5), Claudia Sheinbaum lidera com 50% das intenções de voto, enquanto sua principal adversária, Xóchitl Gálvez, possui 34%.

Leia também: Cármen Lúcia assume presidência do TSE nesta segunda com desafios para eleições municipais

A Liderança de Claudia Sheinbaum

Claudia Sheinbaum, ex-chefe de governo da Cidade do México, está à frente de uma coalizão governista denominada “Vamos Continuar Fazendo História”, que inclui os partidos Movimentação Regeneração Nacional, Partido Verde e Partido Trabalhista. A possível eleição de Sheinbaum representa a continuidade das políticas do atual presidente, Andrés Manuel López Obrador.

Oposição de Xóchitl Gálvez

Xóchitl Gálvez, a segunda colocada nas pesquisas, representa a coligação de oposição Força e Coração Pelo México, composta pelos partidos PRD, PRI e PAN. Ex-senadora e prefeita de Miguel Hidalgo, Gálvez flerta com ideologias de centro-esquerda, centro-direita e direita. Ela recebeu apoio de ex-presidentes como Felipe Calderón e Vicente Fox.

Na terceira posição das pesquisas está Jorge Álvarez Máynez, do Movimento Cidadão, com apenas 13% das intenções de voto.

Segurança Reforçada nas Eleições

Devido à onda de violência que assola o México, as eleições deste domingo contarão com a presença de mais de 27 mil militares para garantir a segurança do pleito. “Para que eleitores possam ir votar com calma, segurança, sem medo,” afirmou o presidente López Obrador em uma coletiva de imprensa na terça-feira (28/5).

Aumento da Violência Política

Desde o início do processo eleitoral em setembro do ano passado, a violência política no México tem sido alarmante. Dados do Laboratorio Electoral indicam que 82 pessoas foram assassinadas entre junho de 2023 e maio de 2024 em crimes relacionados à política. A secretária de Segurança do México, Rosa Icela Rodriguez, revelou que 22 candidatos a cargos locais foram mortos durante este período.

Para combater essa violência, o governo de Obrador designou 560 militares para proteger candidatos e seus funcionários, com 24 deles dedicados exclusivamente aos três candidatos à presidência.

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

Desafios e Expectativas

O resultado destas eleições no México não só determinará o próximo líder do país, mas também representará um grande teste para a estabilidade política e a segurança eleitoral. Com medidas robustas para combater a violência e a desinformação, os eleitores mexicanos esperam um processo justo e transparente.

Para acompanhar todas as atualizações sobre as eleições no México e outras notícias importantes, siga a gente no Google News: Clique aqui.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2075

Deixe um comentário