Ivete Sangalo é processada por foliã que alega ter sido ‘esmagada’ por cantora em bloco de carnaval

OPA

Parece que Ivete Sangalo está enfrentando uma série de desafios desde o início do ano. Após o incidente do trio elétrico virando no Carnaval de Salvador e o cancelamento de sua turnê pelo Brasil, uma nova situação veio à tona, trazendo mais preocupações para a cantora.

Leia também: Globo é a única emissora que aparece no ranking das 100 marcas mais valiosas do Brasil

Desta vez, uma foliã processou Ivete Sangalo e o bloco Coruja, que desfila anualmente na capital baiana, pedindo uma indenização por danos morais no valor de R$ 50 mil. Segundo a mulher, no dia 10 de fevereiro (o mesmo dia do acidente com o trio na Barra), ela e sua esposa foram “esmagadas” entre as grades de apoio do bloco da artista, junto com outros foliões que aguardavam a saída do Coruja.

No processo, obtido pela colunista Fábia Oliveira, do site Metrópoles, a foliã detalha que chegou à concentração no Farol da Barra às 16h15, mas enfrentou um atraso de 3 horas, causando transtornos até para outros blocos que estavam se preparando para sair.

Após o longo atraso, foi anunciado que o bloco iria finalmente desfilar e os cordeiros precisavam se organizar. Nesse momento, ela e sua esposa se dirigiram para a parte traseira do trio, prontas para aproveitar o bloco, mas novamente a cantora anunciou que problemas técnicos estavam ocorrendo, e que Leo Santana precisaria passar à frente.

Revoltados, os foliões começaram a vaiar. Na Justiça, a foliã alegou que o bloco ignorou “a situação de risco grave de morte e iminente à segurança das pessoas”.

“A autora e sua esposa, já em pânico, foram esmagadas entre a corda e o carro de apoio (…) e um cordeiro do bloco Coruja agrediu a autora com cotoveladas no braço para esticamento da corda”, descreve o processo.

A situação se agravou, e a autora alegou que bateu na quina do carro de apoio com o cotovelo e o tórax. Devido ao caos, ela e sua esposa decidiram ir embora, pois não estavam dispostas a permanecer em um local de risco.

“Outras pessoas foram agredidas pelos cordeiros. Algumas foram empurradas, caindo de joelhos no chão e ficando com hematomas e roxeados. O mesmo aconteceu com a autora”, complementa a ação.

A autora explicou que desembolsou R$ 2,4 mil pelo abadá, além de custos com hospedagem, transporte e passagem. Posteriormente, ela registrou um boletim de ocorrência.

Quer saber mais sobre este e outros acontecimentos envolvendo Ivete Sangalo? Siga a gente no Google News para ficar por dentro de todas as novidades! Siga a gente no Google News

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1688

Deixe um comentário