Brasil joga mal, empata com Jamaica e é eliminado da Copa do Mundo Feminina

TAG Notícias

A trajetória da Seleção Brasileira na Copa do Mundo Feminina chegou a um fim prematuro com um decepcionante empate sem gols contra a Jamaica, em Melbourne, na Austrália. A partida foi marcada pela falta de efetividade na construção das jogadas e encerrou o sonho da equipe de avançar na competição. Essa foi a terceira vez que o Brasil caiu na fase de grupos do Mundial, repetindo os desempenhos de 1991 e 1995.

O Brasil precisava da vitória para se classificar sem depender do resultado do jogo entre França e Panamá, que já estava eliminado. No entanto, a Seleção enfrentou dificuldades em encontrar espaços na defesa jamaicana e acabou desperdiçando diversas oportunidades ao longo da partida. A insistência em cruzamentos e os erros de passe também contribuíram para o desempenho abaixo do esperado.

Leia também: Imagens fortes: Marcelo provoca lesão gravíssima em adversário, é expulso e chora

A técnica Pia Sundhage demorou a fazer alterações na equipe, realizando uma tripla substituição somente aos 35 minutos do segundo tempo, após já ter feito uma mudança no intervalo. A goleada da França sobre o Panamá confirmou a eliminação do Brasil.

Marta, que foi escalada como titular e capitã da Seleção, não conseguiu balançar as redes desta vez e fez sua última partida em Copas do Mundo Femininas. Em entrevista, a craque de 37 anos afirmou que esta foi a sua última participação no torneio e destacou a importância do momento para o futebol feminino tanto no Brasil como no mundo.

Com 17 gols, Marta é a maior artilheira da história da Copa do Mundo Feminina, tanto entre homens quanto mulheres. Ela reforçou a necessidade de renovação na seleção brasileira e expressou confiança no trabalho que está sendo realizado. A jogadora lembrou ainda que os Jogos Olímpicos de 2024 são uma oportunidade para o Brasil mostrar sua força novamente.

O Brasil encerrou a fase de grupos em terceiro lugar no grupo F, enquanto a França e a Jamaica garantiram suas vagas nas oitavas de final, com 7 e 5 pontos, respectivamente. Agora, a Seleção terá que repensar suas estratégias e investir em novos talentos para buscar o sucesso nas próximas competições internacionais. A trajetória de Marta na Copa do Mundo Feminina deixa um legado inegável, e o país precisa continuar a fortalecer o futebol feminino em busca de novas conquistas.

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727