Logo
Virou notícia, virou Tag!

Alexandre de Moraes multa Monark em R$ 300 mil e manda abrir inquérito por desobediência

Alexandre de Moraes, do STF aplicou uma multa de R$ 300 mil ao podcaster Monark

Facebook
Twitter
LinkedIn
Moraes multa Monark em R$ 300 mil e manda abrir inquérito por desobediência
Moraes multa Monark em R$ 300 mil e manda abrir inquérito por desobediência

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), tomou uma decisão determinante nesta quarta-feira (2), aplicando uma multa de R$ 300 mil ao podcaster Bruno Monteiro Aiub, mais conhecido como Monark, e ordenando a abertura de um inquérito por suspeita de crime de desobediência a uma decisão judicial anterior.

Além disso, o ministro solicitou o bloqueio imediato do valor correspondente à multa em contas e aplicações financeiras de Monark, por meio de um ofício ao Banco Central.

Leia também: Marcha para Exu vai acontecer na Av. Paulista e quer afastar associação com Di4bo

A situação se torna ainda mais complexa, uma vez que plataformas digitais como Deezer, Spotify, Amazon Music, Apple, Rumble, Tik Tok e Twitter também foram intimadas a bloquear, em até duas horas, os perfis do podcaster, sob pena de multa diária de R$ 100 mil.

A ação é uma consequência de casos anteriores em que Moraes já havia bloqueado as contas de Monark, logo após os ataques golpistas ocorridos em 8 de janeiro e também em junho, sob a justificativa de que o podcaster estava disseminando informações fraudulentas.

Ministro Alexandre de Moraes e Monark (Foto: Reprodução/TAG Notícias)
Ministro Alexandre de Moraes e Monark (Foto: Reprodução/TAG Notícias)

A Assessoria Especial de Enfrentamento à Desinformação do Tribunal Superior Eleitoral identificou a existência de contas ativas em nome do podcaster, mesmo após o bloqueio, e estas contas estavam sendo usadas para propagar ideias ilegais e antidemocráticas.

Ademais, Monark concedeu uma entrevista ao blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que atualmente está foragido nos Estados Unidos.

De acordo com Moraes, o podcaster estaria burlando as regras de moderação das plataformas digitais, especialmente do Spotify, para divulgar seu podcast e obter lucros por meio da monetização.

A criação de novos perfis foi identificada como uma artimanha ilegal utilizada para reproduzir conteúdo que já havia sido objeto de bloqueio judicial, veiculando assim novos ataques e violando as decisões judiciais, o que pode caracterizar o crime de desobediência.

Leia também: Itaú Cinemas chegará ao fim e marca estuda como encerrar patrocínio das salas

Diante dessa situação, o ministro considerou fundamental interromper a propagação dos discursos com conteúdo de ódio, que visam subverter a ordem e incentivam a quebra da normalidade institucional e democrática. Portanto, o bloqueio das contas do podcaster em suas redes sociais foi novamente determinado para cessar a lesão ou ameaça a direitos.

Vale lembrar que, em junho, Moraes já havia bloqueado as contas de Monark após uma transmissão no Rumble, na qual o podcaster insinuou que o Supremo estava disposto a garantir uma falta de transparência nas eleições e questionou a lisura do processo eleitoral. Essa medida gerou debates sobre a liberdade de expressão nas redes sociais e as responsabilidades das plataformas em relação à moderação de conteúdo.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!