Itaú Cinemas chegará ao fim e marca estuda como encerrar patrocínio das salas

TAG Notícias

Às vésperas de completar 30 anos, a renomada rede de cinemas, conhecida como Itaú de Cinema, enfrenta a possibilidade de perder seu maior patrocinador.

De acordo com fontes da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo, representantes do Itaú Unibanco já sinalizaram que não continuarão investindo nas salas de cinema.

O Espaço Itaú, presente em complexos nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, tem sido um reduto importante para os cinéfilos no país. Sua programação diversificada inclui tanto filmes comerciais quanto produções independentes.

Leia também: Startup Gupy faz demissão em massa e diz em reorganização para otimizar o negócio

No entanto, em 2021, a rede anunciou o fechamento de unidades em Salvador, Curitiba e Porto Alegre, somando 17 salas, devido à baixa taxa de ocupação, que havia sido inferior a 20% desde 2019.

Na época do anúncio, a instituição indicou que focaria mais em sua plataforma de streaming gratuita, o Itaú Cultural Play. A notícia do encerramento abrupto provocou indignação entre os fãs do espaço.

Mudança para o streaming

Questionado sobre o fim do patrocínio, o Itaú Unibanco não forneceu uma explicação detalhada, mas destacou novamente o serviço de streaming em sua resposta.

Em comunicado, a instituição afirmou que continua “associada ao Espaço Itaú de Cinema, reforçando seu compromisso em promover o acesso à educação e à cultura por meio de iniciativas relacionadas ao audiovisual brasileiro, incluindo a plataforma de streaming gratuita Itaú Cultural Play, apoios por meio de leis de incentivo e parcerias com produtores e realizadores em todo o território nacional.”

Espaço de Cinema Itaú (Foto: Reprodução / Tag Notícias)
Espaço de Cinema Itaú (Foto: Reprodução / Tag Notícias)

Balançou o mercado

Nos últimos meses, especulações sobre a saída do Itaú do negócio têm circulado no mercado. Atualmente, a rede possui um total de 40 salas, sendo 25 em São Paulo, nove em Brasília e seis no Rio de Janeiro.

A primeira unidade do que viria a se tornar a rede Itaú de Cinema foi inaugurada em outubro de 1993, na rua Augusta, em São Paulo, graças ao esforço do sociólogo e cineclubista Adhemar Oliveira. Inicialmente, o espaço levava o nome de seu primeiro patrocinador, o Espaço Banco Nacional de Cinema, até ser apoiado pelo Unibanco após a falência da instituição. Desde 2010, consolidou-se como a rede Itaú de Cinema, e Adhemar Oliveira continua como sócio e operador de toda a rede.

Leia também: Nova campanha da PicPay apresenta reinvenção do app e novo objetivo do banco

Após perder o patrocínio do Itaú, o empresário conseguiu reabrir as salas fechadas de Salvador e Porto Alegre com outros parceiros, mas a de Curitiba permanece fechada.

A indústria cinematográfica enfrenta uma crise nos últimos anos, agravada pela pandemia e pela concorrência da TV e das plataformas de streaming. No entanto, o sucesso recente de público de filmes como “Barbie” e “Oppenheimer” traz esperança para os entusiastas do setor.

A Sociedade dos Amigos, Moradores e Empreendedores de Cerqueira César e Consolação (Samorcc), liderando a campanha pela preservação do Anexo do Espaço Itaú, localizado também na rua Augusta, expressou surpresa com a notícia e continuará lutando pela manutenção dos cinemas.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1561