Vídeo: Mulher é brutalmente agredida no rosto por policial militar em estação de metrô de São Paulo

ABSURDO!

No último sábado (6), um incidente chocante ocorreu na estação de Metrô da Luz, no coração de São Paulo: uma mulher foi agredida com um tapa no rosto por um policial militar. As imagens angustiantes desse ato de violência circularam rapidamente pelas redes sociais, suscitando indignação e demandando ação.

Leia também: Biometria: prazo para regularizar título pela internet termina hoje

No vídeo que se tornou viral, o policial é visto discutindo com a vítima, que estava sentada na plataforma. “Abaixa a mão para mim”, ordena o policial, enquanto a mulher, atônita, responde: “Você que está me batendo”. O tapa brutal no rosto dela é testemunhado por espectadores atônitos.

Após o ato de violência, o policial continua a gritar com a jovem, apontando o dedo acusadoramente antes de finalmente deixar o local, deixando para trás uma atmosfera de choque e indignação

Veja o vídeo:

A vítima, uma moradora de Guarulhos, na Grande São Paulo, confirmou à equipe do g1 que sofreu a agressão e relatou ter recebido apoio de seguranças da estação após o incidente. Hoje, ela passará por exame de corpo de delito e registrará um boletim de ocorrência, buscando justiça diante desse ato inaceitável.

O QUE DIZ SSP

Diante da repercussão do caso, a Secretaria de Segurança Pública (SSP) se pronunciou, informando que o policial responsável foi identificado e afastado de suas funções nas ruas enquanto as investigações estão em andamento. No entanto, lamenta-se que a ação violenta tenha ocorrido, pois não condiz com as diretrizes das forças de segurança paulistas.

O presidente do Conselho Estadual de Direitos da Pessoa Humana (Condepe), Dimitre Sales, tomou providências enviando as imagens para a Ouvidoria das Polícias, buscando garantir que tal violência não passe impune.

Além disso, Rafael Calumby, coordenador da Diversidade da Secretaria de Justiça e Cidadania do Estado de São Paulo, anunciou a abertura de um processo para investigar possíveis motivações discriminatórias por orientação sexual nesse episódio, evidenciando a gravidade do ocorrido.

A Subsecretaria de Políticas de Diversidades de Guarulhos e a coordenação da Parada LGBTQIAP+ do município estão oferecendo seu apoio à vítima, demonstrando solidariedade e empenho na luta por justiça e igualdade.

Siga a gente no Google News para se manter atualizado sobre este e outros casos importantes.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1646

Deixe um comentário