Tortura e sexo oral: 5 guardas GCMs são presos suspeitos de abuso contra jovem em SP

TAG Notícias

Cinco membros da Guarda Civil Municipal (GCM) são detidos sob suspeita de torturarem seis jovens durante uma abordagem policial ocorrida em Itapecerica da Serra, na Região Metropolitana de São Paulo.

A ação das autoridades culminou na prisão dos envolvidos, que estavam em fuga, enquanto a Polícia Civil continua a busca pelo sexto indivíduo vinculado ao caso. De acordo com as investigações, os agentes perpetraram agressões físicas às vítimas, além de forçá-las a praticar atos sexuais entre si.

Leia também: Marido tira foto de esposa sorrindo minutos antes de mandar para executor matá-la

Quando aconteceu:

O incidente teve lugar em maio deste ano, quando um grupo de seis jovens se encontrava praticando manobras de motocicleta em um parque abandonado da cidade. A intervenção da equipe da GCM resultou não apenas em espancamentos e tortura dos rapazes, sem histórico criminal, mas também os coagiu a realizar atos de natureza sexual.

A denúncia foi reforçada por uma gravação de áudio, na qual uma das vítimas se comunicou com sua mãe, contribuindo assim para as investigações subsequentes.

Após a exposição do incidente, o sistema judiciário do estado de São Paulo emitiu mandados de prisão temporária para todos os seis guardas envolvidos, embora cinco deles tenham conseguido se evadir. Atualmente, as autoridades detiveram cinco dos suspeitos, que aguardam audiência de custódia nos próximos dias, sob a supervisão da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP). O sexto indivíduo permanece em busca.

O Delegado Luis Roberto Faria Hellmeinster, encarregado das investigações, ressaltou em declarações ao portal UOL, que as forças de segurança estão empenhadas em assegurar que os agentes sejam responsabilizados pelos abusos cometidos durante a ação.

“Todos os que não participaram diretamente das agressões estavam presentes como espectadores. Nossa intenção é identificar individualmente quem participou e quem se absteve de qualquer ação. Isso permitirá que, caso haja condenações, o juiz possa graduar as penas com justiça”, declarou o delegado.

Leia também: Projeto que prevê isenção do IPTU na Cracolândia é aprovado em 1ª votação na Câmara

A SSP-SP destacou que, após o incidente, os GCMs “foram imediatamente afastados de suas funções e agora enfrentam processo administrativo e disciplinar”. Paralelamente, a Prefeitura de Itapecerica da Serra demonstrou cooperação e acompanha de perto as investigações.

Por sua vez, o advogado Cleisson Martins, que representa dois dos GCMs, afirmou que seus clientes, os cinco agentes detidos, negam veementemente a prática de qualquer crime durante a abordagem em questão.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1713