Logo
Virou notícia, virou Tag!

Telescópio James Webb encontra planeta com possível sinal de vida e oceanos

James Webb encontrou um planeta localizado em uma zona habitável de uma estrela

Facebook
Twitter
LinkedIn
James Webb encontra novo planeta com potencial de vida
James Webb encontra novo planeta com potencial de vida (Foto: Reprodução )

Com base em novos achados do Telescópio Espacial James Webb, existe a possibilidade de água fluir na superfície de um gigantesco planeta localizado a cerca de 120 anos-luz da Terra.

A investigação conduzida com esse observatório espacial de ponta, um dos instrumentos astronômicos mais avançados em operação, indica que o exoplaneta K2-18b pode exibir características cruciais que o tornam um candidato potencial para abrigar água e possivelmente vida.

K2-18b, que orbita intimamente a estrela anã fria K2-18, encontra-se na zona habitável da estrela, também conhecida como “zona de Cachinhos Dourados,” e possui uma massa aproximadamente 8,6 vezes maior do que a da Terra. As observações do Telescópio Espacial James Webb sugerem a presença abundante de metano e dióxido de carbono em sua atmosfera.

Leia também: Larissa Manoela debocha de dinheiro dos pais em novo comercial do Burger King

Essas moléculas ricas em carbono, juntamente com a ausência de amônia, levantam a possibilidade de que o planeta possua uma atmosfera rica em hidrogênio envolvendo um mundo oceânico, conforme divulgado pela NASA. O carbono é considerado fundamental para a existência de formas de vida na Terra.

Inicialmente, o Telescópio Espacial Hubble detectou indícios de vapor de água na atmosfera do exoplaneta, o que levou os cientistas a investigarem K2-18b com mais detalhes. O Telescópio Webb, capaz de detectar luz infravermelha invisível ao olho humano, foi utilizado para determinar os elementos presentes na atmosfera do planeta.

Além disso, observações recentes sugerem a possível presença de uma molécula chamada sulfeto de dimetila em K2-18b. Na Terra, o sulfeto de dimetila é gerado apenas por organismos vivos, principalmente pelo fitoplâncton em ambientes marinhos, de acordo com a NASA.

Vida fora da terra?Telescópio James Webb encontra planeta com possível sinal de vida e oceanos

No entanto, é importante destacar que os pesquisadores não estão afirmando categoricamente que K2-18b abriga vida alienígena. Mais estudos são necessários para confirmar a presença do sulfeto de dimetila, como afirmou o astrônomo Nikku Madhusudhan, autor principal de um novo artigo científico sobre essas descobertas.

Mesmo se a presença desse composto for confirmada, isso não garante a existência de formas de vida no planeta. No entanto, essa nova evidência amplia nossa compreensão dos exoplanetas, especialmente aqueles com características semelhantes às de K2-18b, conhecidos como “exoplanetas Hycean.”

Leia também: Corpos de alienígenas são apresentados ao mundo por cientistas no México; veja fotos

As descobertas sobre a composição atmosférica de K2-18b sugerem que ele poderia se enquadrar na categoria de “exoplaneta Hycean,” que é um tipo teórico de planeta com altas temperaturas, coberto por oceanos e com uma atmosfera rica em hidrogênio. A presença de oceanos líquidos cria o potencial para a existência de vida, mas ainda não se sabe se esses planetas Hycean podem realmente sustentá-la.

É importante notar que não temos exoplanetas Hycean confirmados até o momento, e planetas como K2-18b são considerados “mal compreendidos” de acordo com a NASA, devido à natureza de suas atmosferas, que ainda é objeto de debate entre os astrônomos.

Os cientistas envolvidos na pesquisa das observações de K2-18b enfatizam a importância de continuar desvendando os mistérios desse planeta. Eles planejam utilizar o Telescópio Webb para estudar mais detalhadamente esse planeta distante e validar ainda mais suas novas descobertas.

De acordo com o astrônomo Savvas Constantinou, coautor do estudo, “Esses resultados são o resultado de apenas duas observações de K2-18 b, e muitas outras estão a caminho. Isso significa que nosso trabalho aqui é apenas uma demonstração inicial do que o Webb pode observar em exoplanetas na zona habitável.”

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!