Logo
Virou notícia, virou Tag!

Startup brasileira é escolhida por Bill Gates para desenvolver ‘ChatGPT’ dos hospitais

A Fundação Gates escolheu a Munai para revolucionar a saúde com Inteligência Artificial generativa

Facebook
Twitter
LinkedIn
Munai foi selecionada pela Fundação Bill & Melinda Gates para revolucionar a saúde com Inteligência Artificial generativa.
Munai foi selecionada pela Fundação Bill & Melinda Gates para revolucionar a saúde com Inteligência Artificial generativa.

A Munai, uma inovadora startup brasileira no setor de saúde, conquistou um lugar cobiçado entre as 51 empresas de tecnologia escolhidas para participar do prestigiado programa de aceleração promovido pela Fundação Bill & Melinda Gates.

A seleção da Munai, dentre 1,3 mil concorrentes, foi anunciada oficialmente em 9 de agosto. A Fundação, uma instituição filantrópica fundada pelo visionário por trás da Microsoft e sua então esposa, direciona seus recursos principalmente para projetos que enfrentam desigualdades e buscam atenuar as mudanças climáticas.

Leia também: Criador do ChatGPT tem projeto para escanear íris de toda população mundial e gera alerta em autoridades

Dotada de um financiamento de US$ 85 mil concedido pela Fundação, a Munai está empenhada no desenvolvimento de um projeto de inteligência artificial (IA) generativa, apoiado em um modelo amplo de linguagem conhecido como Large Language Models (LLM), comparável à tecnologia por trás do famoso robô de conversação, ChatGPT, desenvolvido pela OpenAI.

A SOLUÇÃO DA MUNAI

O conceito pioneiro da Munai, que será apresentado em uma conferência global programada para outubro, explora a IA para criar uma solução similar a um “ChatGPT voltado para hospitais”.

Tal solução permitirá que equipes médicas interajam com um chatbot especializado, capaz de fornecer respostas específicas para casos clínicos e automatizar protocolos hospitalares. O objetivo subjacente é aprimorar a eficiência dos processos médicos e prevenir equívocos diagnósticos.

Nessa fase inicial, a Munai planeja utilizar o GPT-4, a versão mais recente do modelo de linguagem desenvolvido pela OpenAI.

No entanto, a empresa tem como objetivo a criação de seu próprio Large Language Model (LLM), uma empreitada pouco comum no cenário das startups brasileiras, dada a necessidade de uma grande quantidade de dados, investimento e talento para tornar o projeto viável. A empresa pretende alcançar esse objetivo através da utilização de um conjunto de 15 milhões de dados provenientes de 6 milhões de pacientes, originários dos 40 clientes da startup, incluindo instituições de prestígio como o Hospital A. C. Camargo e o Hospital de Clínicas, ambos em São Paulo.

Christian Rocha, co-fundador e CEO da Munai, expressa a realidade do cenário brasileiro: “No Brasil, enfrentamos a dificuldade de investir em ‘deep techs'”. Ele destaca a falta de apoio financeiro por parte do mercado de capital de risco, bem como a priorização de startups já rentáveis, com métricas validadas.

Caso o projeto da Munai atenda aos requisitos estabelecidos pela Fundação Bill & Melinda Gates, a startup poderá avançar para a próxima fase do processo, recebendo recursos adicionais para acelerar seu crescimento. Essa etapa poderá abrir portas para um portfólio internacional de clientes, impulsionando ainda mais o sucesso da Munai.

Outros projetos brasileiros escolhidos

Outros projetos brasileiros também foram selecionados pela Fundação Gates, incluindo iniciativas da Universidade Federal de Minas Gerais, do Hospital Albert Einstein e de organizações civis, como o Mapa Do Acolhimento.

A Munai atualmente se dedica ao desenvolvimento de um algoritmo de predição baseado em aprendizado de máquina, oferecendo uma solução versátil que pode ser aplicada tanto em hospitais quanto fora deles. Isso inclui previsões de deterioração clínica e resistência bacteriana, entre outros casos práticos.

Hugo Morales, infectologista e co-fundador da Munai, enfatiza que o projeto cria uma ponte entre médicos e informações relevantes, aprimorando a qualidade dos cuidados médicos e reduzindo o tempo de internação. A automação desse processo reflete uma abordagem inovadora para o cuidado do paciente.

Fundação da MUNAI

Fundada em 2019, a Munai já angariou R$ 10 milhões em investimentos semente no ano de 2020, destinados a startups em estágios iniciais. Atualmente, a empresa está em negociações para uma extensão desses investimentos, a ser anunciada até o final deste ano, visando à expansão de suas operações.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!