Logo
Virou notícia, virou Tag!

Spotify gera R$ 1 bilhão de receita a artistas brasileiros

Spotify vem beneficiando artistas e compositores com bilhões em royalties

Facebook
Twitter
LinkedIn
Daniel Ek: CEO do Spotify
Daniel Ek: CEO do Spotify (Foto: Reprodução)

O Spotify, uma plataforma de streaming de música, não apenas revolucionou a forma como as pessoas ouvem música, mas também transformou toda a indústria fonográfica e impactou positivamente os artistas em relação às suas obras.

Um indicador recente do impacto do Spotify foi divulgado através do site Loud & Clear, que disponibiliza dados detalhados sobre royalties na indústria da música.

Leia também: Mercado Livre lança serviço de streaming 100% grátis no Brasil

De acordo com esse relatório, nos últimos dois anos, o Spotify pagou mais de R$ 14 bilhões a editoras, organizações de direitos autorais e sociedades de arrecadação que representam compositores de todo o mundo.

O Brasil também foi impactado positivamente pelo Spotify, com receitas geradas por artistas brasileiros alcançando quase R$ 1 bilhão em 2022, um valor cinco vezes maior do que o registrado há cinco anos. Esse crescimento impressionante de 27% superou em quase o dobro o crescimento total da indústria musical no país.

Carolina Alzuguir, Head de parcerias com artistas, gravadoras, selos e distribuidoras no Spotify no Brasil, explicou que esse aumento pode ser atribuído a vários fatores, incluindo o aumento do tamanho da plataforma, o número de usuários pagantes e anunciantes.

Além disso, o Spotify está constantemente implementando ferramentas para aumentar as fontes de receita dos músicos, como a venda de mercadorias e a divulgação de shows.

Os dados do relatório também destacam o comprometimento do Spotify com os artistas independentes. O número de artistas independentes que recebem royalties entre R$ 50 mil e R$ 500 mil anualmente quadruplicou desde 2017, mostrando que a plataforma oferece oportunidades para artistas de todos os tamanhos.

Carolina enfatiza como as ferramentas fornecidas pelo Spotify, como o Spotify for Artists, permitem que os artistas tenham mais controle sobre suas carreiras e tomem decisões mais informadas. Essa visibilidade sobre o consumo de suas músicas é inestimável para a montagem de setlists de shows e para atrair a atenção de contratantes e programas de TV.

Leia também: TikTok Music: Empresa lança novo streaming de música que não terá podcasts

O modelo de negócios do Spotify é baseado na destinação de quase 70% de cada dólar gerado para a música, retornando para a indústria como royalties para os detentores de direitos, que, por sua vez, pagam os artistas e compositores de acordo com seus contratos.

O Loud & Clear também utiliza informações da International Federation of the Phonographic Industry para medir o impacto econômico do Spotify, evidenciando a relevância e o papel significativo da plataforma na indústria musical globalmente.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!