Restauração do Masp tira vermelho e fecha vão-livre

em obras

O vão-livre icônico do Museu de Artes de São Paulo (MASP) foi silenciado nesta segunda-feira (22) para dar início a uma reforma de grande envergadura. Além de fechar suas portas temporariamente, o MASP surpreendeu ao retirar a tradicional cor vermelha de dois de seus pilares, dando início a um processo de restauração que promete revelar um novo capítulo na história deste ícone cultural.

Leia também: Lula cobra ministros: Alckmin ‘tem de ser mais ágil’ e Haddad tem que falar com Congresso ’em vez de ler livro’

Etapas da Restauração

A reforma do MASP abrangerá uma série de procedimentos essenciais para preservar e revitalizar este marco arquitetônico. Entre as etapas destacam-se:

  • Lavagem
  • Identificação de danos
  • Tratamento do concreto
  • Pintura
  • Impermeabilização

Primeira Restauração desde 1968

Pela primeira vez desde sua inauguração em 1968, o MASP passará por um processo abrangente de restauração. Esta iniciativa representa um marco histórico na preservação deste patrimônio cultural, demonstrando o compromisso com a manutenção da memória e da identidade arquitetônica do Brasil.

Impacto na Comunidade

A tradicional feira de antiguidades, que costumava ocupar o vão-livre do MASP, será temporariamente removida para dar espaço às obras. Embora o local passe por mudanças significativas, o museu continuará aberto para visitação, permitindo que o público continue desfrutando de sua vasta coleção de arte.

Futuro Renovado

Além da revitalização do vão-livre, o projeto de preservação do MASP inclui a restauração e repintura dos pilares e vigas externas do museu. Com uma previsão inicial de mais de 6 meses de duração, esta reforma promete conferir ao MASP uma nova vida e uma aparência renovada, mantendo sempre o respeito pela arquitetura original.

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

Desmistificando Mitos

A preocupação com a estrutura do MASP, especialmente uma suposta “barriguinha” no vão-livre, foi abordada em detalhes. Segundo especialistas, essa deformação faz parte da técnica inovadora de concreto utilizada na construção do museu e não representa nenhum risco para a estrutura. A restauração do local não interferirá nesse aspecto característico da arquitetura do MASP.

Construção e Inovação Arquitetônica

O MASP, projetado pela renomada arquiteta Lina Bo Bardi, apresenta uma estrutura única, marcada por elementos como:

  • Concreto no formato de pés de pato
  • Colunas de concreto armado
  • Vigas alongadas

Essa combinação de técnicas inovadoras e materiais distintivos confere ao MASP sua singularidade arquitetônica, tornando-o um ícone reconhecido em todo o mundo.

Siga a gente no Google News para ficar por dentro das últimas notícias!

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1875

Deixe um comentário