Logo
Virou notícia, virou Tag!

Presidente da EBC, Hélio Doyle diz que não quer novelas da Record

Sob governo Bolsonaro, estatal gastou R$ 3,2 milhões com novela bíblica da Record

Facebook
Twitter
LinkedIn
O presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Hélio Doyle,
O presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Hélio Doyle

Em uma nova abordagem, o presidente da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), Hélio Doyle, anunciou que a estatal optou por não mais adquirir novelas da Record, encerrando uma prática anterior do governo Bolsonaro.

Em uma entrevista exclusiva ao portal Metrópoles, Doyle destacou que a empresa está direcionando seus esforços para a busca de produções internacionais na área de dramaturgia.

Leia também: Conheça cinco profissões que pagam melhor lá fora do que no Brasil

Durante o governo Bolsonaro, a EBC havia investido significativamente em produções da Record, emissora de Edir Macedo, bispo da Igreja Universal e apoiador do ex-presidente. Foram adquiridas obras como “Os dez mandamentos”, uma produção bíblica, por R$ 3,2 milhões, além de “Escrava Isaura”.

Ao explicar a mudança na estratégia, o presidente da EBC afirmou:

“A Globo não disponibiliza suas novelas para venda, pois já realiza a retransmissão no programa ‘Vale a pena ver de novo’ e no canal Viva. Quanto à Record, não desejamos mais adquirir suas novelas bíblicas. A Band apresenta preços elevados e não oferece conteúdo atrativo. Portanto, estamos prospectando opções no exterior e avaliando parcerias com a BBC, Deutsche Welle, além de produções mexicanas e argentinas.”

Doyle enfatizou o objetivo de aumentar a audiência da TV Brasil, reconhecendo que novelas e esportes desempenham um papel fundamental para atrair o público à empresa. “Atualmente, ocupamos o quinto lugar em audiência entre as emissoras de TV aberta no país, estando à frente da RedeTV!. No entanto, isso não nos satisfaz. Almejamos oferecer uma novela impactante, com estratégias promocionais bem elaboradas, e também estamos investindo em conteúdos esportivos.

Além disso, planejamos retomar a transmissão do programa ‘Sem Censura’ no período da tarde. Recentemente, expandimos nossa cobertura para as 27 capitais do país.”

Com essa nova abordagem, a Empresa Brasil de Comunicação busca fortalecer sua programação e ampliar sua presença no cenário televisivo brasileiro, oferecendo conteúdos atraentes e diversificados ao público.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!