PIS/Pasep: prazo para sacar dinheiro esquecido termina hoje; veja quem tem direito

TAG Notícias

O prazo para sacar o dinheiro esquecido em cotas do PIS/Pasep de 1971 a 1988 encerra hoje (5). Cerca de 10,5 milhões de trabalhadores têm o direito de receber uma parte dos R$ 25,5 bilhões disponíveis. Os valores não resgatados até este sábado serão destinados ao Tesouro Nacional.

Podem fazer o saque das cotas do PIS/Pasep aqueles que trabalharam com carteira assinada na iniciativa privada ou como servidores públicos entre 1971 e 1988, desde que ainda não tenham realizado o saque.

Caso o titular das cotas do PIS/Papep tenha falecido, o saldo da conta será disponibilizado aos beneficiários legais, ou seja, seus dependentes ou sucessores.

Leia também: Argentina oferece vale de 100 dólares para turistas aproveitarem país; veja como solicitar

De acordo com a Caixa Econômica Federal, até 30 de junho, apenas R$ 745 milhões dos R$ 25,5 bilhões esquecidos foram resgatados, totalizando 513 mil pagamentos feitos pelo banco.

Esse dinheiro estava depositado no FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) e foi transferido para o fundo em 2020. Os valores não sacados até 5 de agosto serão transferidos para o Tesouro Nacional, e os interessados ainda poderão solicitá-los à União no prazo de até 5 anos.

Como consultar e sacar as cotas do PIS/Pasep de 1971 a 1988

Para verificar e sacar as cotas do PIS/Pasep desse período, o trabalhador deve consultar se possui saldo disponível no aplicativo do FGTS. A informação estará na tela principal do aplicativo do titular da conta.

Para solicitar o saque, basta clicar em “Você possui saque disponível” e, em seguida, selecionar a opção “Solicitar o saque do PIS/PASEP”. Escolha a forma de saque (crédito em conta ou presencial), verifique os dados e confirme a solicitação.

Como consultar coatas do PIS/Pasep de 1971 a 1988 no aplicativo do FGTS — Foto: Reprodução / Caixa
Como consultar coatas do PIS/Pasep de 1971 a 1988 no aplicativo do FGTS — Foto: Reprodução / Caixa

O saldo pode ser creditado em conta bancária de qualquer instituição indicada pelo trabalhador, sem nenhum custo adicional.

No caso de trabalhador falecido, o beneficiário pode acessar o próprio App FGTS e solicitar o saque na opção “Meus Saques”, depois em “Outras Situações de Saque”, e escolher a alternativa “PIS/PASEP – Falecimento do Trabalhador”. É necessário juntar os documentos necessários e confirmar a solicitação.

Além do saque das cotas do PIS/Pasep, o App FGTS também oferece outros serviços, como consulta ao extrato e atualização de dados do trabalhador. Caso o trabalhador se enquadre em qualquer hipótese de saque do FGTS e tenha conta PIS-Pasep, o saldo dessa conta será liberado em conjunto com o FGTS.

Em caso de dúvida, os trabalhadores podem acessar o App FGTS ou entrar em contato através do telefone 4004-0104, para capitais e regiões metropolitanas, ou 0800 104 0104, para outras regiões.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2016