Pesquisa indica vitória da extrema direita em eleições antecipadas na França

Macron Antecipará Eleições na França em Resposta ao Crescimento da Extrema Direita
França

O presidente francês, Emmanuel Macron, surpreendeu ao antecipar as eleições para a Assembleia Nacional, inicialmente previstas para 2027, para os dias 30 de junho e 7 de julho. Uma pesquisa divulgada nesta segunda-feira (10) revela que, se as eleições fossem hoje, o partido de extrema direita União Nacional, liderado por Marine Le Pen, seria o vencedor.

Pesquisa

Segundo a pesquisa realizada pela Toluna Harris Interactive para Challenges, M6 e RTL, o partido eurocético e anti-imigração de Le Pen aumentaria seu número de deputados de 88 para entre 235 e 265. Embora significativa, essa bancada não alcançaria a maioria absoluta de 289 cadeiras.

A aliança de centro, comandada por Macron, sofreria uma grande redução, passando de 250 para entre 125 e 155 deputados. Os partidos de esquerda, que se opõem tanto ao governo quanto à extrema direita, conquistariam entre 115 e 145 cadeiras.

Se a União Nacional liderar um gabinete, isso resultaria em uma coabitação com o presidente, já que o mandato de Macron termina apenas em 2027. Mesmo que a extrema direita obtenha um grande número de votos, isso não garante que Le Pen conseguirá formar um governo.

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

Existe a possibilidade de que o centro e parte da esquerda se unam para impedir a extrema direita de governar, permitindo que Macron forme um governo de minoria. Nesse cenário, a esquerda poderia votar pela instalação do gabinete sem apoiar suas políticas, levando a um governo paralisado.

Marine Le Pen, que foi derrotada por Macron nas eleições de 2017 e 2022, é atualmente a favorita nas pesquisas para as eleições presidenciais de 2027.

A estratégia de Macron ao convocar essas eleições de forma repentina é dar um choque no eleitorado francês. Há uma diferença significativa entre votar em protesto nas eleições parlamentares europeias e eleger um governo de extrema direita.

Caso a extrema direita forme um governo, Macron aposta no desgaste deles até as eleições de 2027. A posição da França em apoio à Ucrânia, por exemplo, poderia ser afetada.

Fique Atualizado

Para acompanhar as últimas notícias sobre as eleições na França e outros eventos políticos, Siga a gente no Google News. Não perca nenhuma atualização!

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2007

Deixe um comentário