Padre é preso no Rio acusado de abusar sexualmente de duas crianças

TAG Notícias

Padre Ramon Guilherme Pitilo da Silva Ramos foi preso preventivamente pela Polícia Civil do Rio de Janeiro na última segunda-feira (24), sob acusação de abuso sexual de duas crianças, com idades de 11 e 12 anos, que frequentavam a Paróquia São João Batista em Jacarepaguá, Zona Oeste da capital fluminense, onde o sacerdote exercia suas funções.

Leia também:Homem de 66 anos é preso acusado de se masturbar dentro de cinema durante filme da Barbie

A Arquidiocese do Rio de Janeiro, ao tomar conhecimento das alegações de condutas impróprias atribuídas ao padre, cooperou integralmente com as autoridades e o afastou de suas funções até a elucidação dos fatos. Uma investigação interna também foi aberta pela entidade em paralelo às ações do Estado.

A defesa do sacerdote solicitou a revogação da prisão preventiva e a prisão domiciliar, porém, a juíza Priscilla Macuco Ferreira negou os pedidos, alegando que o mandado de prisão estava dentro do prazo de validade e que a defesa não comprovou o preenchimento dos requisitos do artigo 318 do Código Penal.

O que diz a defesa do padre

O advogado de Ramon Guilherme, Wallace Martins, contestou a legalidade do decreto de prisão preventiva, destacando que o padre possui residência fixa, está afastado de suas atividades na igreja e tem um histórico impecável sem antecedentes criminais. Ele ainda apontou que a investigação ocorreu precipitadamente, sem testemunhas que presenciaram a suposta conduta, tornando a prisão preventiva excessiva e desproporcional nessas circunstâncias.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1561