Logo
Virou notícia, virou Tag!

Organizador de motociatas de Bolsonaro rompe com ex-presidente e convida Lula para passeio de moto

Facebook
Twitter
LinkedIn
O empresário Jackson Vilar e o então presidente Jair Bolsonaro em uma motociata — Foto: Reprodução
O empresário Jackson Vilar e o então presidente Jair Bolsonaro em uma motociata — Foto: Reprodução

O empresário Jackson Vilar, que ganhou notoriedade por organizar motociatas com o ex-presidente Jair Bolsonaro em São Paulo, anunciou seu rompimento com o ex-presidente e tem se dedicado a criticar apoiadores de Bolsonaro em suas redes sociais.

Agora, Vilar planeja um novo evento, um passeio de moto, com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-governador Geraldo Alckmin.

Leia também: Oposição quer investigar atuação de Janja como primeira-dama

Vilar é o idealizador do evento “Acelera para Cristo”, que reuniu milhares de motociclistas nos anos de 2021 e 2022 em São Paulo, contando com a participação de Bolsonaro e líderes do governo e da base aliada no Congresso. Esse tipo de agenda foi popularizado por Bolsonaro durante seus anos na Presidência e gerou críticas devido aos gastos de dinheiro público em eventos que tinham caráter político.

Em entrevista ao jornal O GLOBO, Vilar informou que enviou um e-mail para a Presidência da República convidando Lula e Alckmin para o passeio de moto que ele planeja realizar em 2024. O empresário enfatizou que o evento não possui vínculos partidários e explicou que deixou de apoiar Bolsonaro devido ao que considera serem “mentiras” por parte do ex-presidente.

Vilar já foi secretário de Comunicação do governo Bolsonaro, mas recentemente mudou de postura política. Um vídeo em que ele aparece em uma foto com a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, foi compartilhado por Fabio Wajngarten, também ex-membro do governo Bolsonaro, que classificou a mudança de posição de Vilar como “oportunismo”. O vídeo inclui uma imagem de um capacete com o logotipo do PT e o número 13, que é o número de urna do partido.

Na semana passada, Vilar ironizou uma declaração da deputada federal Carla Zambelli, do PL-SP, que afirmou que seu marido, Aginaldo Oliveira, é um “homem negro”. Além disso, ele publicou um vídeo elogiando Luiz Inácio Lula da Silva e criticou o pastor Silas Malafaia, chamando-o de “bajulador do falso messias”, em referência a Bolsonaro, cujo nome do meio é Messias.

No auge de seu apoio a Bolsonaro, Vilar possuía uma conta no Instagram com 53 mil seguidores. Ele excluiu essa conta e criou uma nova, que atualmente conta com mais de 9 mil seguidores.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.