Nova identidade traz CPF como número principal, Qr Code e dados de vários outros documentos

NOVIDADE

O governo federal está impulsionando uma revolução na forma como os brasileiros se identificam. A nova Identidade Nacional (CIN) está redefinindo o conceito de documentos de identificação, eliminando o tradicional RG e a impressão do polegar. Este avanço tecnológico não apenas moderniza o processo, mas também simplifica a vida dos cidadãos.

Leia também: BTG anuncia compra do controle do Banco Nacional

Em vez da imagem do polegar, a CIN apresenta um QR code que direciona para a versão digital da carteira, hospedada no gov.br. Essa versão digital inclui dados de todos os documentos do cidadão, desde a CNH até o PIS. Na versão física, a carteira inclui apenas o CPF, estabelecido como número suficiente para identificação, consolidando-se como um documento único e habilitado.

Atualmente, a emissão da nova identidade está em curso em 24 unidades da federação, e impressionantes 7,5 milhões de brasileiros já adquiriram a sua. E o melhor: a primeira CIN é gratuita. Com a versão digital acessível pelo celular, o governo estima que até o final de 2026, 70% da população brasileira esteja devidamente identificada.

Nova Carteira Nacional de Identidade (CIN) junta todos os documentos em um só
Nova Carteira Nacional de Identidade (CIN) junta todos os documentos em um só

O Rio Grande do Sul desponta na liderança, com 1 milhão de carteiras emitidas, um número influenciado pelas recentes chuvas que levaram muitos cidadãos a necessitarem de uma nova identificação. Essa iniciativa, segundo Rogério Mascarenhas, secretário de Governo Digital do Ministério da Gestão, é uma resposta a uma busca de 40 anos pela identificação perfeita dos cidadãos.

A inclusão é uma peça fundamental desse processo. Recentemente, a justiça do Distrito Federal determinou que a carteira não terá informação de gênero, uma medida de inclusão da população trans. Além disso, o documento poderá indicar a existência de deficiência no cidadão.

CENTRALIZAÇÃO DO CPF

Com a centralização de dados no CPF, o objetivo é tornar mais simples o acesso a informações ao longo da vida do cidadão. Notificações personalizadas sobre serviços úteis, como o Enem para jovens que estão se formando no ensino médio, estão previstas para serem implementadas em breve.

O próximo passo do projeto visa facilitar o acesso a direitos que antes demandavam esforços significativos por parte dos cidadãos. Isso significa que benefícios como o salário-maternidade poderão ser concedidos de forma automatizada, sem a necessidade de extensa burocracia.

No entanto, o sucesso desse projeto depende da adesão de todos os estados, algo que ainda não ocorreu em locais como Bahia, Roraima e Amapá. A implementação completa trará não apenas modernização, mas também economia para os cidadãos. Estudos indicam que os brasileiros gastam significativamente com processos de identificação analógica, e a nova identidade é uma resposta a essa demanda por eficiência e segurança.

Com a segurança proporcionada pelos mecanismos biométricos e QR code, a nova identidade representa um avanço significativo na proteção contra fraudes e na verificação da identidade em diversos setores, desde o governo até transações bancárias.

A nova identidade não é apenas uma modernização dos documentos, mas uma mudança fundamental na forma como os brasileiros se identificam e interagem com os serviços públicos e privados. É um passo crucial em direção a um futuro mais digital, eficiente e inclusivo.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1688

Deixe um comentário