Jogos on-line podem ser ferramentas para desenvolver as habilidades cognitivas

tecnologia

Que o excesso de telas pode impactar a atenção, nós já sabemos. Mas será que os jogos on-line podem trazer benefícios? O Dr. Adam Hampshire, do Departamento de Ciências do Cérebro do Imperial College de Londres, fez uma parceria com um programa de televisão da BBC em 2020, para fazer um grande teste de inteligência britânica.

Leia também: Toxina botulínica redefine o futuro do tratamento dos portadores de paralisia cerebral

Os testes foram feitos on-line e avaliaram diferentes aspectos da cognição: como as pessoas resolvem problemas, como usam as habilidades mentais, incluindo numeramento, linguagem, consciência espacial e inteligência emocional, para traçar resultados de inteligência geral.

Durante os testes, foi pedido que as pessoas dissessem quais aparelhos usam, como usam e com qual frequência, para analisar também aspectos como pesquisas na internet, uso de redes sociais e jogos.

E um resultado interessante surgiu dessas análises, as pessoas que praticam em jogos de computador regularmente parecem ter uma vantagem quando se trata de habilidades espaciais, de atenção visual e de uma habilidade que é essencial para a inteligência – a memória de trabalho – que é a capacidade de manter informações ativas no raciocínio para uso em diferentes atividades.

Vale ressaltar que tais resultados se referiram a jogos de computador de entretenimento, e apenas para a população britânica. Por outro lado, também existe uma área de estudo em neurociências para a estimulação cognitiva de habilidades por meio de jogos on-line, pensados já com esse objetivo.

Siga a gente no Google News para ficar por dentro das últimas notícias!

“Por trás desses jogos aparentemente simples está o trabalho de muitos cientistas, que buscam novas estratégias para a prevenção dos males degenerativos do cérebro, que acometem principalmente os idosos. Inúmeros estudos na área de neurociência já comprovaram que a neurogênese (nascimento de novas células nervosas) e a neuroplasticidade (desenvolvimento de novas redes neuronais e reforço das já existentes) dependem de estímulos externos. Em outras palavras, quanto mais você usa o seu cérebro, mais as suas habilidades cerebrais são desenvolvidas”, explica a mestre em Neurociências Lívia Ciacci, neurocientista parceira do SUPERA – Ginástica para o Cérebro.

E complementa: “assim como os exercícios físicos desenvolvem os músculos e protegem a saúde cardiovascular, os exercícios cerebrais desenvolvem as habilidades cognitivas. Ou seja, aprimoram a sua capacidade de pensar, aprender, raciocinar e memorizar. Os jogos têm o potencial de combinar uma variedade de estímulos e diversão, contribuindo para a reserva cognitiva e protegendo o cérebro contra a demência (perda ou diminuição das habilidades cognitivas) e contra a senilidade (conjunto de prejuízos cerebrais e motores causados pelo envelhecimento)”.

Uma das empresas que investe em jogos para o cérebro é o SUPERA – Ginástica para o Cérebro, instituição brasileira que em 2006 tornou-se a primeira no país a empregar os estudos científicos da neurociência ao desenvolvimento das capacidades cerebrais.

Receba nossas notícias em tempo real no whatsapp

“O SUPERA Online Premium foi implantado há pouco na rede SUPERA, sendo uma versão mais desenvolvida da plataforma que já utilizamos antes. Ele traz uma proposta inovadora, de propiciar a estimulação cognitiva aliada à física, com atividades que envolvem movimentação do corpo, proporcionando um desenvolvimento integrado e completo”, conta Luiz Moraes, Diretor do SUPERA Online.

Segundo ele, outro estudo, apresentado pela HAPPYneuron National Academy of Neuropsychology – USA, indicou que os praticantes dos exercícios e desafios do SUPERA Online melhoraram seu desempenho cognitivo global em 15,6% com apenas 18 semanas de prática.

Além do SUPERA Online, o método possui mais de 300 unidades presenciais em todo o Brasil. E ainda oferece programas voltados a escolas públicas, privadas e empresas.

Praticantes

“Eu gosto de jogar no Sensorial Moove porque é divertido, especialmente o caça-palavras. É muito bom ver todas as palavras marcadinhas quando eu termino. Aquele joguinho que a gente se movimenta quando acende a luz também é muito legal!”, conta Arthur Andrade Martins, 6 anos, aluno do SUPERA – Ginástica para o Cérebro.

“O que eu gosto dos jogos é que são bem elaborados. Eles parecem ser fáceis, mas não são, preciso pensar bastante. Eu pratico o SUPERA Online para exercitar os neurônios e por gostar de desafios. Como posso realizar os jogos a qualquer momento, sem pressão, isso me deixa mais confortável para praticar e me sinto bem e feliz após cada jogada”, conta Ana Ayako Taniguchi, 63 anos.

Sobre a ginástica para o cérebro

A ginástica para o cérebro é baseada no conceito da neuroplasticidade, que mostra que todo mundo pode se modificar, ou seja, estimular o cérebro com atividades novas, variadas e cada vez mais desafiadoras. Atividades para o cérebro são traduzidas como estímulos, então é por meio dos estímulos de qualidade organizados que ele é capaz de criar novas conexões, restabelecer conexões neurais e melhorar seu desempenho.

Além disso, a prática de atividades cognitivas, uma alimentação balanceada, ingestão de água, fazer exercícios físicos e ter uma boa sociabilidade são os ingredientes principais para garantir uma qualidade de vida e um bom funcionamento do nosso cérebro.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1988

Deixe um comentário