Indo a falência: Polishop pede recuperação judicial e tem dívida surreal de R$ 395 milhões

FALINDO

A renomada rede de varejo Polishop está passando por um momento crucial, tendo recentemente entrado com um pedido de recuperação judicial na Justiça de São Paulo. Este movimento estratégico busca a suspensão de execuções de dívidas e despejos, enquanto a empresa trabalha na renegociação de uma dívida avaliada em R$ 395 milhões, conforme revelado em documento protocolado na 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais e confirmado pela Bloomberg Línea.

Leia também:  GPT-4o: OpenAI anuncia novo modelo de IA mais rápido e focado na conversação por áudio em tempo real

Embora o pedido tenha sido protocolado em 3 de maio, aguarda-se julgamento pelo juiz Paulo Furtado de Oliveira. Entre os credores financeiros da Polishop, destacam-se instituições como Banco Safra, Itaú Unibanco (ITUB4) e BV (ex-Banco Votorantim). A repercussão desse processo foi previamente divulgada pelo jornal Valor Econômico.

Um fator crucial nesse cenário é a decisão temporária concedida à empresa, que impede a retenção de valores decorrentes de suas dívidas financeiras, sob pena de aplicação de multa diária de R$ 10.000, em caso de descumprimento da ordem judicial.

Conforme a petição apresentada, a Polishop pleiteou a liberação dos valores bloqueados pelos bancos, ressaltando a importância desses recursos para a continuidade de suas operações, incluindo pagamento de salários, aquisição de insumos e despesas com manutenção de equipamentos.

No entanto, os bancos contestaram a decisão judicial, com o BV solicitando a reconsideração da tutela cautelar e pedindo ao juiz que negue a restituição dos valores à companhia. Por outro lado, o Itaú Unibanco defendeu, em petição, o afastamento de qualquer aplicação de multa diária, além do reconhecimento da validade das retenções de valores.

O fundador da Polishop, João Apolinário, apontou a alta dos juros e a menor demanda por produtos para o lar nos últimos anos como principais causas da “maior crise financeira” enfrentada pela empresa. Diante desse cenário desafiador, a Polishop adotou medidas como a venda de um jato de R$ 250 milhões para auxiliar no pagamento de suas dívidas, o fechamento de 150 lojas e um aporte de R$ 50 milhões, conforme reportado pelo Valor.

Enquanto aguardamos desenvolvimentos adicionais nesse processo, é importante manter-se atualizado sobre as últimas notícias relacionadas à Polishop. Para isso, siga a gente no Google News e esteja sempre por dentro das novidades. Siga a gente no Google News e não perca nenhum detalhe!

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1688

Deixe um comentário