Greve do metrô em SP: Governo decreta ponto facultativo nessa sexta

Paralisação dos funcionários afetou o funcionamento das linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata

Na noite desta quinta-feira, 23, o governador Tarcísio de Freitas do Republicanos, decretou ponto facultativo nas repartições públicas estaduais da capital e região metropolitana de São Paulo nesta sexta-feira.

A medida foi tomada em razão da greve dos metroviários, que afetou as linhas 1-Azul, 2-Verde, 3-Vermelha e 15-Prata ao longo do dia.

No início da manhã, o governo informou através das redes sociais a liberação total das catracas para os passageiros, porém a medida não foi cumprida porque a Justiça negou o pedido.

+ Mega Sena acumulada: próximo sorteio será sábado e o prêmio é de R$63 milhões

A paralisação provocou transtornos para os usuários de transporte público. Ás 17h30, o Metrô reabriu alguns trechos de três das quatro linhas interrompidas pela greve. Apenas a Linha 5-Lilás continuou sem funcionar.

Na Linha 1-Azul, os trens operavam da Estação Ana Rosa à Luz. Na Linha 2- Verde, entre Alto do Ipiranga e Clínicas. Já na Linha 3-Vermelha, o metrô funcionava de Santa Cecília a Bresser-Mooca.

O rodízio municipal de veículos foi suspenso.

Reivindicações do metroviários

Os metroviários exigem o pagamento de direitos, o fim das terceirizações e a abertura de concurso público, devido ao quadro defasado de funcionários.

Em nota, o Metrô alegou: “Não há justificativa para que o Sindicato dos Metroviários declare greve reivindicando o que já vem sendo cumprido pela empresa, sendo que tal atitude só prejudica a população que depende do transporte público”

 

 

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 923