Equipe de Lula quer tarifa zero em transporte público em todo o Brasil; 51 cidades já adotaram

Governo Lula começa a debater a possibilidade de tarifa zero nos transportes do Brasil
TAG Notícias

51 cidades do Brasil já adotaram o método de não cobrar passagens

A ideia de tirar a cobrança no transporte público começa a ganhar força no Brasil. Além do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), dizer que pensa na ideia e já encomendou um estudo para a maior cidade do Brasil, dezenas de pequenas outras cidades já passaram a adotar esse modelo.

Agora, a equipe do presidente eleito Lula (PT), começa a debater sobre o tema internamente.

“O presidente Lula pode dar apoio a essa ideia. Joguei o tema para ser debatido no grupo de trabalho das cidades. Meu papel é ajudar a convencê-lo da necessidade do direito de ir e vir. Assim como a população tem acesso à saúde gratuita e universal, à educação, precisa ter acesso ao transporte“, diz Jilmar Tatto (PT), deputado federal por São Paulo que integra parte do time de transição do governo.

+ Jair Bolsonaro aciona STF contra Lula e Gleisi por crimes contra honra

Tatto, que é ex-secretário municipal de Transportes de São Paulo, defende que a criação de um sistema integrado de mobilidade, tendo como exemplo o SUS com a saúde, onde o governo federal posso enviar recursos para ajudar as cidades a melhorar ainda mais a estrutura de transporte, assim esse sistema adoraria a tarifa zero.

O VT DOS FUNCIONÁRIOS

Uma das principais questões que poderiam ajudar no avanço da proposta, e que precisa ser resolvida na alçada federal, é da do Vale-Transporte.

Atualmente as empresas pagam o benefício somente a funcionários que utilizam ônibus e trens. Uma das ideias para custear o passe livre é mudar este modelo. As empresas passariam a pagar ao governo uma taxa de transporte para todos os funcionários, sendo que o valor por empregado seria menor do que o gasto atual com o VT. Logo, haveria um aumento de arrecadação, pois, espera-se que mais empresas passariam a contribuir.

+ Joelma sofre derrame, parada cardíaca e esconde estado de saúde do público

“Isso deve reduzir os custos das empresas que pagam muito VT e aumentar os das que pagam pouco, como os escritórios de advocacia, onde muita gente vai de carro”, disse Sérgio Avelleda, coordenador do Núcleo de Mobilidade Urbana do Insper e ex-secretário estadual de Transporte de São Paulo.

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1647