Fisioterapeuta que fez ‘dancinha’ com recém-nascido no bolso do jaleco é afastada

TAG Notícias

Uma fisioterapeuta que foi flagrada dançando com um bebê no bolso de seu jaleco durante um atendimento no Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina, foi afastada de suas funções pela empresa terceirizada que a contratou.

Além disso, o Conselho Regional de Fisioterapia de Santa Catarina (Crefito10) tomou medidas cautelares ao suspender a profissional e abriu um processo ético disciplinar sobre o incidente na terça-feira (15).

O Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) também entrou em ação, anunciando uma investigação sobre o caso. O promotor de Justiça não se manifestou devido ao sigilo da investigação, uma vez que o incidente envolve um menor de idade.

O vídeo, que se tornou viral na internet, mostra a fisioterapeuta com o uniforme do hospital, cantando e dançando com o bebê no bolso. A filmagem também registra risadas da profissional e de quem a gravou durante o ato.

Veja o vídeo:

O hospital, administrado pela iniciativa privada, classificou o ocorrido como um incidente isolado e informou que estão sendo tomadas todas as medidas legais “com a maior rigidez possível”. A instituição está em busca de identificar todas as pessoas envolvidas na situação, mas não divulgou detalhes sobre o estado de saúde do bebê.

A Vitalle Fisioterapia, empresa terceirizada responsável pela profissional, também se pronunciou, afirmando que “medidas cabíveis serão tomadas, frente a decisões do órgão regulamentador da profissão (CREFITO) e junto ao hospital”.

O Crefito10 confirmou que a profissional é uma fisioterapeuta e enviou fiscais à unidade de saúde para investigar o ocorrido. Após a conclusão da investigação, a fisioterapeuta pode enfrentar suspensão ou até mesmo a cassação de seu registro.

O MPSC recebeu denúncias sobre o caso e comunicou que uma denúncia foi encaminhada ao promotor da Infância e Adolescência, enquanto um vereador do município também fez outra denúncia junto ao MPSC.

O delegado Angelo Fragelli, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCami) de Itajaí, explicou que, até o momento, não havia recebido solicitação do MPSC sobre o incidente. O delegado afirmou que a ação pode ser considerada como falta disciplinar grave, especialmente se o bebê estiver em risco de saúde ou vida devido à situação vexatória.

Diante das repercussões, a unidade hospitalar procura identificar os demais envolvidos na filmagem e na cena, enquanto o caso segue sob investigação das autoridades competentes.

O que diz a Vitalle Fisioterapia

Nós da equipe de Fisioterapia do Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen viemos através desta expressar nossa profunda indignação à ação da fisioterapeuta pertencente a nossa equipe, executando uma dança com um recém-nascido no bolso da roupa privativa.

Salientamos que somos uma empresa terceirizada que presta serviço de fisioterapia hospitalar ao HMMKB [Hospital e Maternidade Marieta Konder Bornhausen] há mais de 5 anos e jamais tivemos situações semelhantes. Temos políticas de orientações aos profissionais e códigos de conduta que seguem fielmente os preceitos que regem a profissão.

Estamos estarrecidos com o absurdo da situação e informamos que a profissional foi imediatamente afastada de suas funções e medidas cabíveis serão tomadas, frente a decisões do órgão regulamentador da profissão (CREFITO) e junto ao hospital.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727