Logo
Virou notícia, virou Tag!

Escola de SP envia comunicado para que alunos parem de soltar pum durante as aulas

Uma escola da zona de sul de São Paulo enviou um comunicado para que os alunos parassem de soltar pum durante as aulas

Facebook
Twitter
LinkedIn
Escola envia comunicado para alunos (Foto: Reprodução / Tag Notícias)
Escola envia comunicado para alunos (Foto: Reprodução / Tag Notícias)

Na última quinta-feira (17), pais e responsáveis dos alunos do sexto ano do Colégio Santa Maria, localizado no Jardim Marajoara, na Zona Sul de São Paulo, receberam um comunicado via aplicativo da escola.

A mensagem pedia que os estudantes evitassem soltar gases durante as aulas, citando possíveis interferências no “desenvolvimento das aulas”.

Leia também: Ônibus com torcedores do Corinthians capota e deixa 8 mortos

Segundo o comunicado, alguns estudantes vinham demonstrando “uma postura bastante desrespeitosa com os colegas e com os professores” ao soltar gases durante as atividades escolares. A escola explicou que havia orientado a turma em questão, enfatizando que essa atitude era considerada falta de educação e que prejudicava o desenvolvimento pedagógico e a dinâmica das aulas.

O comunicado terminava com um apelo à parceria dos pais.

Escola envia comunicado para alunos (Foto: Reprodução / Tag Notícias)
Escola envia comunicado para alunos (Foto: Reprodução / Tag Notícias)

De acordo com a instituição, o incidente envolveu apenas uma turma do 6º ano, e não todas as classes. Os alunos dessa turma estavam supostamente soltando gases de forma deliberada e frequente, com o objetivo de desestabilizar o ambiente em sala de aula, provocando risos e constrangimento entre colegas e professores.

A situação chamou a atenção de uma mãe, que preferiu não se identificar, afirmando que a professora da sala de sua filha reclamou do comportamento. A coordenadora da escola tomou medidas para abordar o assunto em todas as classes, enfatizando que soltar gases na sala de aula era falta de educação.

Leia também: Hot dog do futuro: USP cria salsicha com extrato de mosca rico em proteínas e pouco calórico

O comunicado gerou discussões entre os pais, dividindo opiniões sobre o incidente. Alguns se preocuparam com o impacto emocional nas crianças, enquanto outros o consideraram engraçado.

A escola, que tem uma tradição de 75 anos e atende alunos da Educação Infantil ao Ensino Médio, esclareceu que não tinha 40 alunos por sala, como foi mencionado em alguns relatos. Além disso, afirmou que nenhuma família relatou problemas gastrointestinais relacionados ao incidente.

A escola, juntamente com um especialista médico, enfatizou a importância de abordar o tema de forma educativa, ensinando que liberar gases é um processo fisiológico normal, mas que deve ser feito de maneira adequada, especialmente em ambientes com muitas pessoas ou fechados.

O RISCO DE SEGURAR GASESES

Os especialistas alertaram que segurar gases por muito tempo pode causar desconforto, dor e até mesmo transtornos intestinais, e que é importante não proibir esse comportamento, mas sim ensinar sobre sua gestão adequada. Além disso, destacaram que certos alimentos, como laticínios e grãos, podem aumentar a produção de gases no organismo.

Em resumo, a escola busca sensibilizar os alunos sobre a importância da saúde e da convivência, equilibrando a educação com a compreensão das necessidades naturais do corpo humano.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!