Logo
Virou notícia, virou Tag!

Criança de 9 anos sai para jogar bola e é abandonada pela mãe

Menino de 9 anos foi abandonada pela própria mãe enquanto jogava futebol

Facebook
Twitter
LinkedIn
Criança é abandonada pela mãe
Criança é abandonada pela mãe

Em um triste episódio ocorrido em setembro de 2022, um garoto de 9 anos foi deixado para trás por sua própria mãe enquanto desfrutava de um jogo de futebol em um campo comunitário, próximo à sua residência em um bairro na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A divulgação desta história surgiu somente agora, após 11 meses, em uma reportagem do jornal O Globo.

Recentemente, cerca de 20 dias atrás, a criança, cujo nome foi mantido em sigilo, conseguiu ser encaminhada a uma família acolhedora. Lá, terá um lar até que sua família biológica seja encontrada, adotado ou atinja a maioridade aos 18 anos.

Leia também: Mister Minas Gerais morre aos 28 anos enquanto jogava futebol

Conforme relatado pelo jornal, após o término do jogo, o menino retornou a sua moradia, que consistia de apenas um cômodo, e se deparou com a porta aberta, porém o local estava desprovido de móveis. Ao chamar pela mãe e seus quatro irmãos mais novos, ele descobriu, através dos vizinhos, que a família havia partido.

A partir desse momento, o garoto passou 10 dias percorrendo as ruas sozinho, até que, um dia, buscando refúgio da chuva, buscou abrigo em uma padaria local, onde recebeu acolhimento da atendente, que imediatamente entrou em contato com as autoridades.

Polícia foi chamada para investigar o caso

A polícia foi até a residência da criança e constatou o desaparecimento da família. A investigação revelou que a mãe, com aproximadamente 40 anos, era usuária de substâncias ilícitas e estava sujeita a violência doméstica pelo seu atual companheiro. Além disso, era conhecida na vizinhança pela prole numerosa, estimada entre 11 a 12 filhos, apesar do menino ter informado que possui quatro irmãos mais novos.

Segundo as informações da polícia, a mudança da família foi realizada utilizando uma carroça puxada por cavalos, levando consigo móveis e pertences em mochilas, junto com as crianças mais novas. O paradeiro da família ainda é desconhecido.

A polícia, então, comunicou o Conselho Tutelar local, que encaminhou o menino para o abrigo Vivendas da Fé, em Guaratibas, Zona Oeste, onde permaneceu por oito meses.

Apesar de sua idade, o garoto apresenta dificuldades na leitura e escrita, não estava matriculado na escola, não possuía documentação e sua carteira de vacinação não estava atualizada. No abrigo e agora com a família acolhedora, ele está recebendo suporte para exercer seus direitos, regularizou sua vacinação e foi matriculado na escola.

Esta triste história é uma das mais de 160 situações de abandono registradas no Módulo Criança e Adolescente (MCA) do Ministério Público do Rio (MPRJ) até dezembro de 2022. Atualmente, o estado abriga 1.471 menores em situação de acolhimento.

Segundo o MCA, em casos de denúncias relacionadas a ameaças ou violações dos direitos de crianças e adolescentes, as pessoas devem entrar em contato com o Ministério Público pelo número 127, um telefone gratuito do Rio de Janeiro.

O atendimento está disponível de segunda a sexta-feira, nos dias úteis, das 8h às 20h. Alternativamente, é possível entrar em contato pelo link fornecido no site, operando 24 horas por dia, todos os dias da semana, sendo a opção preferencial e mais ágil.”

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!