Logo
Virou notícia, virou Tag!

Bolsonaro confessa que pediu a empresário para ‘repassar ao máximo’ mensagem de urnas eletrônicas

Revelações polêmicas sobre o ex-presidente Jair Bolsonaro e empresários em investigação

Facebook
Twitter
LinkedIn
Bolsonaro deporá na Polícia Federal sobre suposta trama golpista (foto: reprodução - Tag Notícias)
Bolsonaro deporá na Polícia Federal sobre suposta trama golpista (foto: reprodução - Tag Notícias)

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) admite ter solicitado a um empresário que “divulgue ao máximo” uma mensagem questionando as urnas eletrônicas.

“Eu enviei para o Sr. Meyer, qual é o problema? O Ministro do Supremo Tribunal Federal e então Presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, havia se manifestado internacionalmente sobre a derrota da proposta do voto impresso na Câmara em 2021. Eu sempre fui um defensor do voto impresso”, afirmou Bolsonaro em entrevista ao jornal “Folha de S.Paulo”.

Leia também: Bolsonaro é internado em hospital de São Paulo

Durante a investigação relacionada a um grupo de empresários que discutiam, via WhatsApp, a possibilidade de um golpe de estado, a Polícia Federal identificou uma mensagem do contato “PR Bolsonaro 8” que critica, sem apresentar provas, o Tribunal Superior Eleitoral, o Supremo Tribunal Federal e o instituto de pesquisa Datafolha.

No final da mensagem, o pedido é claro: “Por favor, compartilhe amplamente”.

A mensagem veio à tona por meio do blog da Daniela Lima. No texto atribuído a Bolsonaro, o ex-presidente critica membros do Supremo Tribunal, menciona fake news e questiona a postura do Ministro Luís Roberto Barroso ao defender o “processo eleitoral como seguro e confiável”, caracterizando-a como “interferência”.

Após a instrução para disseminar a notícia falsa e atacar Barroso e outros ministros do STF e do TSE, Bolsonaro recebe uma resposta de Meyer Nigri: “Já encaminhei para vários grupos!”. Ao se despedir do ex-presidente, o empresário envia “saudações de Veneza”.

Bolsonaro pediu assinatura Globo (Foto: Reprodução / Tag Notícias)
Bolsonaro pediu assinatura Globo (Foto: Reprodução / Tag Notícias)

Nigri está entre os seis empresários alvos de mandados de busca devido às conversas em aplicativos de mensagens sobre um suposto golpe de estado. Na segunda-feira (21), o Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu à Polícia Federal mais 60 dias para conduzir diligências relacionadas a Nigri.

“A prorrogação do prazo solicitada pela Polícia Federal é justificada, uma vez que, em relação ao investigado Meyer Joseph Nigri, é necessário dar continuidade às investigações, já que o relatório da Polícia Federal confirmou a existência de vínculos entre ele e o ex-presidente Jair Bolsonaro, incluindo a disseminação de várias notícias falsas prejudiciais à democracia e ao Estado de Direito”, explicou Moraes.

Bolsonaro é convocado pela PF

A Polícia Federal convocou o ex-presidente para depor em 31 de agosto. Este será o quinto depoimento de Jair Bolsonaro em investigações conduzidas pela PF. Ele já teve que prestar esclarecimentos sobre as joias doadas pelo governo saudita, os eventos de 8 de janeiro, a suspeita de fraude em cartões de vacinação e o suposto plano de golpe denunciado pelo senador Marcos do Val.

A defesa de Meyer Nigri afirmou que ele nunca promoveu notícias falsas e que apenas compartilhou mensagens de terceiros para estimular o debate legítimo de ideias de forma ocasional e privada. Também ressaltou que Meyer Nigri não possui contas em redes sociais ou em qualquer outra plataforma de disseminação em massa, e está confiante de que sua inocência será demonstrada de forma adequada.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!