Logo
Virou notícia, virou Tag!

Às vésperas da eleição na Argentina, Lula “garante” empréstimo ao país

Teoricamente, a Argentina teria dificuldades em obter mais recursos devido ao seu limite de crédito já alcançado

Facebook
Twitter
LinkedIn
Presidente Lula durante viagem à África do Sul — Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República
Presidente Lula durante viagem à África do Sul — Foto: Ricardo Stuckert/Presidência da República

Segundo informações do portal Metropoles, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do Partido dos Trabalhadores (PT), teria desempenhado um papel crucial e imediato na autorização de um empréstimo de US$ 1 bilhão do Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF) para a Argentina.

Em condições teóricas, a Argentina teria dificuldades em obter mais recursos devido ao seu limite de crédito já alcançado. No entanto, essa possibilidade tornou-se viável graças à influência substancial do Brasil nas decisões do CAF, onde detém uma participação significativa de 37,3% em seu capital.

Leia também: Organizador de motociatas de Bolsonaro rompe com ex-presidente e convida Lula para passeio de moto

A Argentina enfrenta uma grave crise econômica, caracterizada por uma inflação de dois dígitos, e estava buscando um empréstimo para atender às condições do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a liberação de US$ 7,5 bilhões. Com a intervenção de Lula, a maioria dos países membros do CAF concordou em direcionar US$ 1 bilhão para o FMI em nome da Argentina, de acordo com informações publicadas pelo blog Vera Rosa, no Estadão.

A exceção foi o Peru, que atravessa um período de instabilidade política considerável nos últimos anos e votou contra a proposta. Esse empréstimo também tem implicações políticas para o atual governo argentino, que está prestes a enfrentar eleições onde o candidato Javier Milei vem ganhando destaque nas pesquisas.

Eleições na Argentina

As eleições estão programadas para 22 de outubro e servirão para eleger o novo presidente da Argentina, substituindo o atual mandatário Alberto Fernández, que é um aliado próximo do ex-presidente Lula. Um dos candidatos mais proeminentes é Javier Milei, um político de extrema direita que abertamente declarou se inspirar no ex-presidente brasileiro Jair Bolsonaro, do Partido Liberal (PL).

Em um recente debate televisivo, Milei questionou dados sobre o número de desaparecidos durante a ditadura argentina, contestou a afirmação de que as mulheres ganham menos que os homens no país e criticou a política vigente. Antes do debate, ele também caracterizou o atual presidente brasileiro como “socialista com inclinação totalitária”, o que não é surpreendente dado que aliados de Lula veem Milei como uma ameaça. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, chegou a expressar preocupações com o futuro do Mercosul, dada a ascensão de Milei.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.