Urgente: Suspeito de armazenar e divulgar as fotos do corpo de Marília Mendonça é preso

TAG Notícias

A prisão ocorreu durante a Operação Fernin, que tem como objetivo reprimir crimes praticados na internet.

Um homem de 22 anos foi preso em flagrante na última segunda-feira, em Santa Maria, no Distrito Federal, por suspeita de armazenar e compartilhar fotos do corpo da cantora Marília Mendonça, no Instituto Médico Legal (IML), que foram divulgadas indiscriminadamente.

Ele foi detido pela Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC) após uma investigação. Segundo o advogado da cantora, Robson Cunha, o homem preso não é o responsável pela captura inicial dos arquivos sigilosos da Polícia Civil de Minas Gerais, que ainda está sendo investigado.

+ Mãe de Marília Mendonça desabafa sobre vazamento de fotos de autópsia

O homem divulgou as fotos dos laudos periciais do IML de Cristiano Araújo, Gabriel Diniz e Marília Mendonça nas redes sociais, obtendo os registros de forma clandestina e utilizando o Twitter para compartilhá-los.

A prisão ocorreu durante a Operação Fernin, que tem como objetivo reprimir crimes praticados na internet. A ação investiga os administradores de perfis em redes sociais que compartilharam as fotos e vídeos dos artistas.

No Brasil, a penalidade para quem pratica o crime de vilipêndio de cadáver pode ser detenção de 1 a 3 anos e pagamento de multa, de acordo com o artigo 212 do Código Penal. O advogado da cantora reforça que a polícia está investigando essas práticas e que é crime retransmitir as fotos.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2024