Um ano após morte, Marília Mendonça envia carta psicografada com desabafo: “Tudo foi tão rápido”

Morta em 5 de novembro de 2021, aos 26 anos, a cantora foi vítima de um acidente de avião na cidade de Caratinga, em Minas Gerais.
TAG Notícias

Uma carta psicografada atribuída a Marília Mendonça foi revelada pela sensitiva Chaline

Morta em 5 de novembro de 2021, aos 26 anos, a cantora foi vítima de um acidente de avião na cidade de Caratinga, em Minas Gerais.

Saiba a seguir o que Marília Mendonça disse após um ano de sua própria partida.

“Tenham piedade do povo de Caratinga. Não levantem gruta e nem tornem o riacho com eventuais águas santas, pois sou uma mera mortal como todos. Não, não e não, direi eu, mas com aceitação sempre aos desígnios de Deus Pai nosso senhor”
“Quero que não encontrem um culpado, pois vi daqui do pós vida o desenho que foi escrito de cada um naquele dia fatídico. Vi o despedir, o abraçar, o sorrir e o brincar. Vi as promessas de mandar uma alô, trazer um autógrafo e até um suvenir das pedras de Minas. Não, não é não…”

“Vi o desprender da essência de cada um após o pânico da queda e Henrique subia a sorrir olhando pra mim. (Não havia sofrimento). Eu fiquei na pedra ao lado da aeronave e junto ao Ribeiro e os murmúrios das corredeiras se misturavam aos murmúrios de harpas angelicais a me chamar (confesso que não queria me desprender de minhas coisas terrenas)”.

(Foto: Divulgação)

“Pobre Geraldo, me parece que sentiu algo ao prender a cabeça sobre o tronco. Tudo foi tão rápido e o que se ouviu nos momentos seguintes foram rezas de frases curtas. Meu Deus! Maria nos proteja! Quero deixar meu pedido para as coisas que se seguirão, pois guerras judiciais se levantarão, mas que a justiça preze pelos direitos dos meus parceiros e a balança pese na medida certa em eventuais divisões”.

+ Assessoria nega boato de morte de Erasmo Carlos

“Que meu anjo Leozinho tenha a guarida por toda a vida, que eu não acompanharei em matéria, mas serei presente na essência. Em se tratando da espiritualidade não discutam o que não compreendem ainda a respeito da vida e da morte, pois só se sabe o que há por trás de uma alta colina subindo a colina. Não coloquem tempo naquilo que o Deus do tempo e espaço criou”.

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1023