Ucrânia convida Lula a visitar Kiev e ‘compreender’ a realidade da guerra

TAG Notícias

O governo ucraniano convidou o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, que é acusado de ter simpatia pela Rússia, para visitar Kiev e “entender” a realidade da agressão russa

Na segunda-feira (17), Lula recebeu o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para buscar uma mediação internacional no conflito na Ucrânia.

No domingo, o presidente brasileiro afirmou que o Ocidente estava contribuindo para a continuidade do conflito.

+ Procuradoria-Geral da República pede a prisão de Moro

Os Estados Unidos acusaram o Brasil de estar “repetindo a propaganda russa e chinesa sem nenhum embasamento factual”. Por sua vez, Lula afirma que deseja promover uma iniciativa de paz.

O porta-voz da diplomacia ucraniana, Oleg Nikolenko, criticou Lula no Facebook por colocar “a vítima e o agressor no mesmo nível” e por atacar os aliados da Ucrânia que a ajudam a “proteger-se de uma agressão assassina”.

Oleg Nikolenko pediu a Lula que “entenda as verdadeiras causas e a essência” da guerra na Ucrânia, que começou em fevereiro de 2022, quando a Rússia invadiu o país.

Sob sanções dos países ocidentais, a Rússia iniciou uma ofensiva diplomática para convencer as potências emergentes de que está apenas se defendendo contra a hegemonia dos Estados Unidos, uma mensagem que será repetida durante a semana pelo chanceler russo em vários países da América Latina.

As declarações do presidente Lula tem causado muitas reações na internet:

 


 

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2075