Tragédia se repete: Em 2006, copilota morta em vôo do Nepal perdeu marido em queda de avião

TAG Notícias

A copilota Anju Khatiwada, de 44 anos, é uma das vítimas da queda de um avião que deixou ao menos 68 mortos no Nepal

A copilota do vôo que caiu no Nepal no último domingo (15), começou a trabalhar na companhia aérea Yeti Airlines em 2010, seguindo os passos de seu marido, o também piloto Dipak Pokhrel.

+ Vídeo tragédia: Passageiro faz live de dentro do avião e mostra momento da queda

Dipak Pokhrel também perdeu a vida em um acidente de aéreo, há quase 17 anos, quando um avião de pequeno porte pilotado por ele caiu minutos antes de pousar.

O porta voz da companhia aérea Yeti Airlines, Sudarshan Bartaula, relatou que a copilota Anju Khatiwada conseguiu o treinamento de piloto com o dinheiro que recebeu do seguro após a morte do marido.

“No domingo, ela estava pilotando o avião com um piloto instrutor, que é o procedimento padrão da companhia aérea”, disse um funcionário da Yeti Airlines, que não quis se identificar. “Ela estava sempre pronta para assumir qualquer tarefa”.

+ Vídeo tragédia: Avião cai com 72 passageiros, 67 morrem e momento exato da queda é filmado

A tragédia do último domingo no Nepal é considerada o pior acidente deste tipo no país nas últimas três décadas. Até o momento nenhum sobrevivente foi encontrado entre os 4 tripulantes e os 68 passageiros.

Haviam também, entre os passageiros do vôo que caiu, quinze estrangeiros, sendo um francês, um argentino, um australiano, cinco indianos, dois sul-coreanos, quatro russos e um irlandês.

Tragédia registrada

Vídeos divulgados nas redes sociais mostraram o exato momento em que a aeronave voa baixo em uma área muito povoada.

 

“No momento em que cheguei, o local do acidente já estava lotado. Havia uma enorme fumaça saindo das chamas do avião. E então os helicópteros chegaram rapidamente”, disse ela.

“O piloto fez o possível para não atingir a civilização ou qualquer casa”, acrescentou Deevta Kal. “Havia um pequeno espaço ao lado do rio Seti e o voo atingiu o solo naquele pequeno espaço.”

O exército nacional foi mobilizado para ajudar nas buscas.

 

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 2016