Torcedores são condenados à prisão por racismo contra Vini Jr

decisão judicial

Nesta segunda-feira, 10, três torcedores do Valencia foram condenados pela Justiça espanhola por ataques racistas contra o atacante brasileiro do Real Madrid, Vinícius Júnior, durante uma partida entre as duas equipes pelo Campeonato Espanhol na temporada passada. Eles receberam uma sentença de oito meses de prisão, além de serem proibidos de frequentar estádios de futebol por dois anos e condenados a pagar multas.

Leia também: Polícia investiga envenenamento de 40 cães na Barra da Tijuca

O presidente de La Liga, Javier Tebas, celebrou a decisão judicial: “É uma ótima notícia para a luta contra o racismo na Espanha, pois repara os danos sofridos por Vinícius Jr. e envia uma mensagem clara para aqueles que vão aos estádios para insultar que a Liga irá detectar, denunciar, e haverá consequências penais para eles“, afirmou Tebas ao jornal Marca.

O incidente ocorreu em 21 de maio do ano passado, no estádio Mestalla, durante uma partida em que o Valencia venceu o Real Madrid por 1 a 0. Parte da torcida do Valencia proferiu insultos racistas contra Vinícius Júnior no segundo tempo da partida, forçando uma interrupção do jogo, que foi retomado após intervenção do árbitro.

Nos acréscimos da partida, Vinícius Júnior, visivelmente abalado pelos insultos, foi expulso após se desentender com o atacante Hugo Duro, recebendo um cartão amarelo que foi posteriormente convertido em vermelho após revisão do VAR.

A situação gerou grande revolta no Real Madrid, com o técnico Carlo Ancelotti dedicando sua coletiva de imprensa após o jogo exclusivamente para falar sobre o racismo sofrido pelo jogador. A polêmica se intensificou quando o presidente da La Liga, Javier Tebas, criticou Vinícius por sua postura em relação à entidade diante dos casos de racismo.

Este não foi o único episódio de racismo enfrentado por Vinícius Júnior na Espanha. No ano passado, ele também depôs na Justiça espanhola após ser chamado de “macaco” por um torcedor do Mallorca em fevereiro. Em resposta aos eventos de maio, a direção do Valencia prometeu identificar e banir os torcedores responsáveis pelas ofensas racistas, e cumpriu a promessa com a ajuda da polícia local.

Em comunicado na época, o clube espanhol reafirmou sua posição contra o racismo: “Reafirmamos nossa posição contra o racismo, atuando com a mesma contundência desde 2019, quando banimos um torcedor que fez gestos e saudações fascistas contra torcedores do Arsenal, em jogo da Liga Europa.”

Para se manter informado sobre esse caso e outras notícias importantes, siga a gente no Google News

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1045

Deixe um comentário