SP prende 900 e interna 3.500, mas fluxo da Cracolândia só aumenta

TAG Notícias

Apesar das mais de 900 prisões realizadas por suspeita de tráfico de drogas e dos mais de 3.500 pedidos de internação de dependentes químicos encaminhados pelo governo estadual desde o início de abril, o fluxo de usuários na Cracolândia, região central de São Paulo, continua a aumentar. O número de pessoas concentradas nas cenas de uso de drogas chega a ultrapassar 600 em uma única rua durante as tardes.

Dados divulgados pela própria Prefeitura de São Paulo revelam um aumento significativo nas cenas de uso de drogas. Na semana entre os dias 10 e 16 de abril, foram contabilizadas 768 pessoas nas cenas durante os períodos da manhã e da tarde. No entanto, o dado mais recente, referente à semana entre os dias 14 e 20 de agosto, aponta um aumento de 41,5%, totalizando 1.087 usuários nas cenas.

Leia também:

Cracolândia se espalha por São Paulo e imóveis desvalorizam 27%

Projeto que prevê isenção do IPTU na Cracolândia é aprovado em 1ª votação na Câmara

Esses números são coletados pelo Programa Dronepol, que estima o tamanho dos grupos com mais de 30 usuários. Vale destacar que a medição noturna não é realizada.

O governo estadual, sob a gestão de Tarcísio de Freitas (Republicanos), relata um total de 942 prisões em flagrante na região da Cracolândia entre os dias 3 de abril e 20 de agosto. Uma análise mais detalhada dos dados semanais revela que, nesse período, 177 pessoas foram detidas por tráfico de drogas, sendo que 127 (72%) tiveram prisão preventiva decretada pela Justiça em audiências de custódia.

A relação entre o número de prisões e o respaldo judicial apresenta uma dinâmica complexa. Em semanas específicas, como entre os dias 17 e 30 de julho, das 42 pessoas detidas por suspeita de tráfico, apenas metade teve prisão preventiva decretada, e o restante foi liberado sob fiança.

Em julho, o secretário de Segurança Pública, Guilherme Derrite, apresentou um homem portando 1,5 kg de crack como o principal fornecedor de drogas na Cracolândia, o que foi considerado pela autoridade como uma prisão de grande relevância.

Além das ações de prisão, o governo estadual destaca a implantação do HUB Cuidados em Crack e Outras Drogas, que resultou em mais de 8,2 mil atendimentos e encaminhamentos para internação e acompanhamento especializado.

A Prefeitura de São Paulo informa que realizou 2.421 encaminhamentos para tratamento da dependência química na rede de saúde municipal e 17.926 encaminhamentos para a rede socioassistencial entre janeiro e julho.

Apesar dos esforços e dos números expressivos, o crescimento do fluxo de usuários na Cracolândia levanta desafios persistentes, com as autoridades enfatizando estratégias de policiamento, inteligência e investimentos em tecnologia para lidar com a situação.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1752