Logo
Virou notícia, virou Tag!

Sonia Abrão e erros da polícia: Linha Direta estreia com assassinato de Eloá

Facebook
Twitter
LinkedIn
Sonia ABbrão, Eloa e Linha Direta (Foto: Montagem)
Sonia ABbrão, Eloa e Linha Direta (Foto: Montagem)

Linha Direta estreia abordando o caso terrível de Eloá

O programa Linha Direta está de volta com uma nova temporada que estreou hoje às 23h na Globo.

+ Falindo? Renner fecha lojas e emite comunicado do que tá acontecendo

O episódio de estreia, apresentado por Pedro Bial, abordará o “Caso Eloá”, que terminou com o assassinato da jovem Eloá Cristina Pimentel, mantida em cárcere privado em seu próprio apartamento pelo namorado, Lindemberg Fernandes Alves, em Santo André (SP) em 2008. A produção apresentará entrevistas e dramatizações para esclarecer detalhes do caso ao público.

De acordo com o Extra, Julia Daltro interpretará Eloá, André Mello interpretará Lindemberg e Giovanna Linhares interpretará Nayara, amiga da jovem que também foi sequestrada.

Em 13 de outubro de 2008, Lindemberg Alves Fernandes invadiu o apartamento de sua ex-namorada Eloá Cristina Pimentel, onde a jovem estudava com três amigos – Nayara Rodrigues da Silva, Iago Vilera e Victor Campos. Inconformado com o fim do relacionamento, ele sequestrou Eloá e Nayara, liberando os dois rapazes.

O caso durou cerca de 100 horas, com todo o país acompanhando o drama das duas jovens. Lindemberg libertou Nayara às 22h50 do dia 14 de outubro. No entanto, a polícia pediu à jovem que voltasse ao cativeiro para ajudar nas negociações.

Em uma entrevista ao vivo com Sônia Abrão durante o programa A Tarde é Sua, Lindemberg afirmou que não era um bandido e estava preocupado com a imagem que o Brasil tinha dele. A atuação da imprensa durante o caso será abordada no programa, mas não se sabe se o envolvimento de Sônia Abrão será mencionado.

Após quase 100 horas de sequestro, a polícia invadiu o apartamento e entrou em luta corporal com Lindemberg, que teve tempo de atirar em direção às reféns. Nayara foi ferida com um tiro no rosto e Eloá teve a morte cerebral confirmada às 23h30 do dia 18 de outubro.

Lindemberg foi condenado a 98 anos e 10 meses de prisão, mas a pena foi reduzida para 39 anos e 3 meses em regime fechado em julho de 2013. O julgamento ocorreu em fevereiro de 2012, três anos e quatro meses após a morte de Eloá. A defesa tentou argumentar que o crime durou tantas horas devido à cobertura extensiva da mídia.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!