Sob escolta, Cracolândia é levada para novo local e deixa moradores em pânico

Usuários de drogas, conhecidos como "fluxo", da Cracolândia, no centro de São Paulo, se deslocaram para um novo local na madrugada de domingo, provocando impactos nos moradores locais e levando a protestos contra a presença do grupo.
TAG Notícias

Na madrugada deste domingo (13/8), o chamado “fluxo”, grupo de usuários de drogas que compõe a Cracolândia no centro de São Paulo, mudou novamente de local. Moradores de um conjunto residencial na esquina da Rua dos Protestantes e Rua dos Gusmões relatam que a ação foi acompanhada por agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM) e da Prefeitura.

Por volta das 3h do domingo, uma multidão de usuários seguiu para o novo endereço, gerando desconforto entre os moradores locais. Os relatos apontam para uma situação de pânico devido ao barulho, à presença de drogas e ao receio de roubos, causando dificuldades para que os moradores consigam dormir.

Leia também: Carro capota e derruba 375 kg de maconha em rodovia de São Paulo

Essa mudança ocorre após uma série de movimentações do “fluxo” pela ação de agentes municipais pelas ruas do bairro. Recentemente, comerciantes da Rua Santa Ifigênia, um importante polo de comércio de eletrônicos da cidade, protestaram contra a presença do grupo na área. Posteriormente, moradores fecharam a Avenida Duque de Caxias em manifestação contra o “fluxo”.

Histórico de Mudanças

O governo estadual e a prefeitura da cidade já tentaram, em duas ocasiões anteriores, transferir o “fluxo” das ruas próximas às Estações Luz e Julio Prestes, na região do bairro Santa Ifigênia, para o bairro Bom Retiro, mas essas tentativas não obtiveram sucesso. Moradores protestaram contra a proposta, e o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos) desistiu da ideia.

A nova mudança de local ocorre em uma área mais próxima. Até o sábado, a concentração de usuários estava próxima à Avenida Rio Branco, a algumas quadras de distância do novo endereço.

Uma moradora afirmou: “Os usuários já estavam aqui antes de tentarem levá-los para o Bom Retiro. A gente não consegue dormir por causa do barulho. E tem medo de sair de casa. Hoje tem feira, mas tive medo de sair de casa. Para sair, uso Uber, mas tenho muito medo, porque somos roubados. Já estouraram o vidro de um motorista para pegar o celular.”

Os moradores registraram vídeos tanto da nova localização do “fluxo” quanto de incidentes criminais ocorrendo na região. Equipes de limpeza municipal e agentes sociais já estavam presentes no novo local no domingo, e a rua foi esvaziada temporariamente durante a tarde para a realização da limpeza, uma prática comum nesse contexto.

 

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727