Logo
Virou notícia, virou Tag!

Rapaz diz ter encontrado avião da Malaysia Airlines através do Google Maps

Ian Wilson alega encontrar destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines na selva do Camboja através do Google Maps

Facebook
Twitter
LinkedIn
A captura de tela do Google Maps mostra o suposto avião no meio da selva do Camboja
A captura de tela do Google Maps mostra o suposto avião no meio da selva do Camboja

Um cidadão britânico chamado Ian Wilson recentemente alegou ter localizado os possíveis destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines, que desapareceu misteriosamente com 239 passageiros a bordo em 2014. A história envolvendo essa descoberta intrigante é a seguinte:

Segundo Wilson, sua busca por pistas sobre o paradeiro do avião o levou a examinar minuciosamente imagens do Google Maps, especificamente na selva do Camboja. Ele dedicou horas incansáveis investigando as áreas onde acredita que a aeronave poderia ter caído.

Leia também: Ônibus não freia, esmaga carros e atropela pessoas na zona leste de São Paulo

Ao analisar a imagem do Google Maps datada de 2018, pode-se identificar um objeto de aproximadamente 69 metros, que corresponderia ao que se acredita ser a aeronave desaparecida.

Contudo, há uma notável lacuna perceptível entre a cauda e a seção traseira do avião. Este fato aumenta ligeiramente as dimensões totais da possível descoberta, embora a presença dessa lacuna possa explicar essa discrepância.

A captura de tela do Google Maps mostra o suposto avião no meio da selva do Camboja
A captura de tela do Google Maps mostra o suposto avião no meio da selva do Camboja

Ian Wilson compartilhou essas informações em uma entrevista concedida ao tabloide The Mirror. Enquanto isso, o Bureau of Aircraft Investigations Archives, a entidade encarregada de investigar acidentes aéreos, não descarta a possibilidade de que a imagem do Google Maps realmente represente a aeronave da Malaysia Airlines, conforme relatado por um jornal.

O ACIDENTE

Vale a pena relembrar os eventos que envolvem o voo MH370 da Malaysia Airlines. Em 2014, este voo, que tinha como rota Kuala Lumpur, Malásia, a Pequim, China, desapareceu sem deixar rastros com 239 passageiros a bordo. Segundo informações da companhia aérea, o Controle de Tráfego Aéreo perdeu o contato com a aeronave menos de uma hora após a decolagem, e nenhum sinal de emergência ou mensagem da tripulação foi registrado.

Leia também: “Joias” para rei Charles achadas sob cama de Michelle são bijuteria

Desde então, foram encontradas partes do avião em locais diversos, incluindo Tanzânia, Madagascar e no Oceano Índico, onde o governo malaio afirmou ter “certeza” de que a aeronave teria caído.

Apesar desses achados, nenhuma evidência concreta surgiu para esclarecer o mistério do que realmente aconteceu com o voo MH370. Investigadores conduziram uma análise extensa, resultando em um relatório abrangente de mais de 1.500 páginas, que contemplou 60 teorias sobre o desaparecimento da aeronave, contudo, nenhuma conclusão definitiva foi alcançada até o momento.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!