Quadrilha adulterava suplementos do tipo whey protein e creatina

"miolo de rato"

A Polícia Civil de São Paulo desmantelou uma quadrilha que adulterava suplementos alimentares, como whey protein e creatina, amplamente consumidos por frequentadores de academias. O grupo é acusado de falsificar datas de validade e manipular os suplementos para disfarçar o aspecto de produtos vencidos.

Pelo menos cinco integrantes da quadrilha foram presos, conforme reportagem do programa Fantástico, da TV Globo, exibida no domingo (9/6).

Leia também: Heineken nega mudanas na fórmula e paga anúncio no Google após ser criticada por clientes

Operação Policial e Diálogos Interceptados

Em um diálogo telefônico rastreado pela polícia, um dos presos, José Roberto Adriano Ferreira de Assis, conhecido como Betão, menciona a situação alarmante: “Eu que vou ficar com essa bomba aí? Chega aqui, tá até com miolo de rato dentro”. Betão é apontado como o principal mentor da quadrilha e dono de uma empresa em São Paulo investigada pelas adulterações. A empresa vendia suplementos como vitaminas, whey protein e creatina a preços muito abaixo do mercado, tanto presencialmente quanto pela internet.

Investigação e Descobertas

Inicialmente, a investigação focou em suspeitas de fraudes fiscais, mas logo revelou crimes contra a saúde pública. Muitos produtos vendidos estavam fora do prazo de validade. Para mascarar a condição dos suplementos vencidos, a quadrilha abria as embalagens, colocava os produtos em uma centrífuga e os reembalava, fazendo-os parecer novos.

Riscos à Saúde

Especialistas alertam que o consumo de produtos vencidos pode causar infecções graves, potencialmente fatais. A adulteração de suplementos coloca em risco a saúde dos consumidores, que confiam na qualidade e segurança dos produtos que adquirem.

Expansão das Investigações

A polícia planeja expandir a investigação para identificar os fornecedores da empresa de Betão. Em outro diálogo interceptado, Betão pergunta: “Tem nada naquele esqueminha que eu gosto? Demarquê? Devencidê?”. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também está envolvida na apuração do caso.

Soltura de Betão e Defesa

Por decisão da Justiça, Betão foi solto. Sua defesa afirmou ao Fantástico que “os fatos serão esclarecidos nos autos da investigação policial” e que está convicta da “inexistência de adulteração de produtos”.

Para se manter informado sobre este caso e outras notícias importantes, siga a gente no Google News

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1052

Deixe um comentário