Preso pela morte de Marielle, Ronnie Lessa é condenado por contrabando

TAG Notícias

Em um desdobramento impactante do caso envolvendo o assassinato da vereadora Marielle Franco, o ex-policial militar Ronnie Lessa, detido desde 2019, enfrenta agora uma condenação adicional.

Nesta segunda-feira (19), a Justiça Federal determinou uma pena de seis anos e oito meses em regime semiaberto para Lessa, desta vez por envolvimento em contrabando de peças de armas de fogo.

Leia também: Lula é alertado por jornalista Judeu para tomar cuidado com serviço de inteligência de Israel

A sentença surge como resultado de um processo derivado da apreensão de peças de 117 fuzis desmontados em 2019, na zona norte do Rio de Janeiro. Na época, a Polícia Civil identificou Ronnie Lessa como o responsável pelo arsenal, o que agora resultou em sua condenação.

A juíza responsável pelo caso destacou a gravidade do delito, ressaltando o conhecimento prévio de Lessa, que, sendo policial militar, estava ciente da necessidade de autorização para a importação de armas.

As consequências do delito também são especialmente graves, todo elemento probatório denota que o acusado importava tais componentes com o objetivo de efetuar a montagem de armas de fogo que seriam inseridas na clandestinidade, o que afeta e coloca em risco milhares de pessoas”, afirmou a magistrada em sua decisão.

Fique por dentro das atualizações – Siga a gente no Google News para receber as últimas notícias em tempo real.

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1045

Deixe um comentário