Polícia Federal fecha acordo com Mauro Cid para delação premiada

TAG Notícias

Mauro Cid, que atuou como ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, compareceu ao Supremo Tribunal Federal (STF) no final da tarde de quarta-feira (6) para formalizar sua intenção de realizar uma delação premiada à Polícia Federal (PF). Essa decisão foi tomada de forma voluntária pelo ex-tenente-coronel do Exército.

O juiz Marco Antônio conduziu uma audiência com Mauro Cid e seu advogado com o propósito de verificar se o ex-ajudante de ordens de Jair Bolsonaro estava genuinamente disposto a colaborar com a Polícia Federal por meio de um acordo de delação premiada.

A Polícia Federal aceitou a proposta de delação premiada apresentada pela defesa de Mauro Cid, que está sob investigação em diversas operações da PF. Uma dessas operações se concentra na alegada venda ilegal de joias e outros itens pertencentes ao acervo da Presidência da República durante o mandato de Jair Bolsonaro.

A partir deste ponto, a decisão de avançar com o acordo de delação premiada agora cabe ao Ministério Público Federal (MPF) e ao Supremo Tribunal Federal (STF), que irão analisar as condições e a viabilidade desse acordo.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727