Logo
Virou notícia, virou Tag!

PM é morto com tiro na cabeça horas após carregar bandeira em desfile da independência

Sargento da PM é fatalmente baleado durante atendimento a ocorrência em Itirapina, São Carlos.

Facebook
Twitter
LinkedIn
PM morte com tiro na cabeça (Foto: Reprodução/Tag Notícias)

Na tarde desta quinta-feira (7/9), o sargento da Polícia Militar Eduardo Sabatini Junior, de 41 anos, perdeu a vida tragicamente ao receber um disparo fatal na cabeça durante uma ocorrência na cidade de Itirapina, região de São Carlos, interior paulista.

O suspeito do assassinato também acabou morto em um confronto com as forças policiais, conforme informações da própria Polícia Militar.

Leia também: Vídeo: Assaltante se disfarça de vendedor e faz assaltado na Marginal Tietê

O trágico evento ocorreu logo após o sargento Sabatini ter participado de uma missa em homenagem ao Dia da Independência, 7 de setembro, na Igreja Matriz de Santo Antônio, na mesma cidade, onde teve a honra de carregar a bandeira do Brasil.

Após a cerimônia religiosa, Sabatini e outro policial militar foram acionados para atender a um chamado relacionado a um homem que, aparentemente em surto, estaria ameaçando moradores com uma arma de fogo. Ao chegarem ao local da ocorrência, os policiais foram recebidos a tiros.

PM carrega bandeira no 7/9 horas antes de morrer
PM carrega bandeira no 7/9 horas antes de morrer

O sargento Sabatini foi atingido por um dos disparos e imediatamente socorrido para a Santa Casa de São Carlos, no entanto, lamentavelmente, não resistiu aos ferimentos. A Secretaria da Segurança Pública (SSP) declarou que, devido ao ataque ao agente do Estado, a segurança na região será intensificada.

De acordo com informações fornecidas pela SSP, o autor do disparo fatal fugiu do local logo após a morte do sargento Sabatini. No entanto, equipes da Força Tática e da Polícia Militar Rodoviária conseguiram localizá-lo em uma ação subsequente. Durante a abordagem, o suspeito teria aberto fogo contra as autoridades, resultando em sua própria morte no local.

Eduardo Sabatini Junior, que integrava as fileiras da Polícia Militar há 17 anos e servia na 2ª Companhia do 37º Batalhão do Interior (BPM/I), não deixou filhos. A triste notícia abalou a comunidade local e destacou os riscos enfrentados diariamente pelos membros das forças de segurança na execução de seu dever.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!