Logo
Virou notícia, virou Tag!
caso das joias

PF intima Bolsonaro, Michelle, Wassef e Mauro Cid para depoimentos simultâneos no caso das joias

Investigadores buscam ouvir simultaneamente os envolvidos no caso das joias para evitar alinhamentos de versões

Facebook
Twitter
LinkedIn
PF conclui perícia e diz que itens dados a Bolsonaro valem mais de R$ 5 milhões (Foto: Reprodução / Tag Notícias)
PF conclui perícia e diz que itens dados a Bolsonaro valem mais de R$ 5 milhões (Foto: Reprodução / Tag Notícias)

A Polícia Federal (PF) emitiu intimações para que o ex-presidente Jair Bolsonaro, a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro e outras seis pessoas investigadas no caso das joias prestem depoimento de forma simultânea no próximo dia 31 de agosto.

A estratégia de ouvir todos os envolvidos ao mesmo tempo tem o objetivo de prevenir a possibilidade de acertos de versões entre eles. Além de Bolsonaro e Michelle, também receberam intimações para depor:

  • Mauro César Barbosa Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro;
  • Mauro César Lourena Cid, pai de Mauro Cid e general da reserva do Exército;
  • Fábio Wajngarten, advogado de Bolsonaro e ex-chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência;
  • Fraderick Wassef, advogado de Bolsonaro;
  • Marcelo Câmara, assessor especial do ex-presidente;
  • Osmar Crivellati, assessor de Bolsonaro.

Todos os mencionados estão citados no relatório parcial da investigação que foi encaminhado ao Supremo Tribunal Federal (STF) e que embasou as buscas realizadas na Operação Lucas 12:2.

Bolsonaro e Michelle Bolsonaro tiveram seus sigilos fiscal e bancário quebrados como parte da investigação. A PF busca apurar a existência de transações suspeitas que possam ligar o casal a possíveis vendas ilegais de presentes diplomáticos.

O criminalista Daniel Bialski, que havia sido contratado para representar Michelle, anunciou que deixará o caso, alegando que os advogados de Bolsonaro cuidarão da defesa do casal.

Os depoimentos estão agendados para a mesma data em que Jair Bolsonaro é esperado pela PF para prestar esclarecimentos sobre conversas de teor conspiratório envolvendo empresários bolsonaristas. Diálogos recuperados pela Polícia Federal revelam que Joseph Nigri, fundador da Tecnisa, atribuiu a Bolsonaro uma suposta ordem para disseminar notícias falsas.

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira
Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.