Petrobras reduz preço do diesel para distribuidoras em quase 10%

TAG Notícias

Essa é a segunda redução anunciada pela empresa em menos de um mês, e traz um alívio para os caminhoneiros, um dos principais consumidores de diesel no país.

A Petrobras anunciou nesta sexta-feira (28) mais uma redução do preço do diesel para as distribuidoras. A medida passa a valer a partir deste sábado (29) e os preços dos demais combustíveis não sofreram alteração.

O valor passa de R$ 3,84 para R$ 3,46 por litro, uma redução de R$ 0,38 ou 9,9%. Considerando a mistura obrigatória de 88% de diesel A e 12% de biodiesel para a composição do diesel comercializado nos postos, a parcela da Petrobras no preço ao consumidor será, em média, R$ 3,05 a cada litro vendido na bomba.

+ Covid: vacina bivalente é liberada a toda população maior de 18 anos

“A redução do preço da Petrobras tem como objetivos principais a manutenção da competitividade dos preços da companhia frente às principais alternativas de suprimento dos seus clientes e a participação de mercado necessária para a otimização dos ativos de refino”, diz a nota da empresa.

Mesmo em meio às dúvidas sobre uma possível mudança na política de preços da empresa, a Petrobras ainda baliza os valores com base nas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e pelo câmbio. Ambos estão em patamares mais comportados neste início de 2023.

Além dos impostos, o preço dos combustíveis é formado pelo lucro de distribuidoras e de revendedoras, junto com o valor cobrado pela Petrobras nas refinarias. Nos últimos meses, essa equação tem trazido para baixo o preço dos combustíveis.

No entanto, mesmo com a redução, o preço do diesel ainda está longe do patamar pré-guerra na Ucrânia, como mostrou uma reportagem do G1. Quase 14 meses depois do estouro do conflito, o litro voltou aos níveis do início de 2022, depois de chegar a R$ 7,57 o litro em junho.

Destaca-se que o valor efetivamente cobrado ao consumidor final no posto é afetado também por outros fatores como impostos, mistura de biocombustíveis e margem de lucro do distribuidor.

A Petrobras tem enfrentado pressões políticas para reduzir os preços dos combustíveis, que foram um dos motivos para a greve dos caminhoneiros em 2018. Desde então, a empresa tem adotado uma política de preços baseada nas flutuações do mercado internacional, o que gerou críticas de que estaria deixando a população à mercê dos preços do petróleo no exterior.

No entanto, a empresa argumenta que a política de preços é necessária para manter a competitividade da companhia e para preservar um ambiente competitivo saudável nos termos da legislação vigente. A transparência nos preços é outra preocupação da Petrobras, que publica em seu site informações referentes à formação e composição dos preços de combustíveis ao consumidor.

Por enquanto, a redução do preço do diesel é uma boa notícia para os caminhoneiros e para a população em geral, que sofre com os altos preços

Sarah Oliveira
Sarah Oliveira

Uma amante das palavras em uma jornada incessante de descoberta. Originária de São Paulo, encontro nas nuances da linguagem minha paixão. Com formação em Comunicação, tenho o prazer de guiar você pelos intrincados caminhos das notícias, oferecendo uma perspectiva única sobre o que acontece no Brasil e no mundo.

Artigos: 1727