Perito que analisou queda de helicóptero com filho de Alckmin é condenado por falsa perícia

TAG Notícias

Justiça condenou Hélio Rodrigues Ramaciotti por falsa perícia e outras irregularidades no trabalho de elaboração do laudo sobre a queda de helicóptero que resultou na morte de Thomaz Alckmin

Hélio Rodrigues Ramaciotti, perito do Instituto de Criminalística (IC), foi condenado pela Justiça de São Paulo por falsa perícia e outras irregularidades na elaboração do laudo sobre a queda de um helicóptero que resultou na morte de cinco pessoas, incluindo Thomaz Alckmin, filho do então governador de São Paulo, em 2015.

A sentença inicial previa três anos de prisão, mas foi convertida para prestação de serviços à comunidade e pagamento de R$ 1.320 a uma entidade com destinação social.

Além disso, Ramaciotti perdeu o cargo como servidor público, conforme determinação da juíza Carolina Hispagnol Marchi. A decisão ainda cabe recurso.

O perito, que atua há quase 30 anos como profissional, alegou que a decisão desafia as evidências dos autos e será revertida na instância superior. Segundo ele, o laudo que ele elaborou trouxe a mesma conclusão do que foi feito pela Força Aérea Brasileira.

+ Ex-cantor mirim do Raul Gil está internado em coma induzido após sofrer acidente

A queda do helicóptero ocorreu durante um voo de teste em Carapicuíba, cidade na Grande São Paulo, após uma manutenção preventiva.

A Seripatri, empresa responsável pela aeronave à época, informou que o piloto e três mecânicos estavam a bordo da aeronave, e só depois foi descoberta a existência de uma quinta vítima. Além de Thomaz Alckmin, morreram o piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves e os mecânicos Paulo Henrique Moraes, Erick Martinho e Leandro Souza.

 Geraldo Alckmin, acompanhado de sua esposa, Lu Alckmin, sua filha Sophia, sua neta e seu filho, Thomaz Alckmin (Foto: Paulo Liebert)
Geraldo Alckmin, acompanhado de sua esposa, Lu Alckmin, sua filha Sophia, sua neta e seu filho, Thomaz Alckmin (Foto: Paulo Liebert)

Denúncia

Conforme a denúncia feita pelo Ministério Público, o perito Helio Rodrigues Ramacciotti teria apresentado diversas informações falsas durante o inquérito policial. De acordo com a sentença, o perito poderá responder em liberdade. A denúncia foi apresentada em março de 2018 pela promotora Camila Moura e Silva à 1ª Vara Criminal de Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo.

De acordo com o MP, as informações falsas, aliadas a outros erros da investigação, fizeram mudar os rumos do inquérito policial.

O que você precisa saber

  • Juíza determinou que Hélio Rodrigues Ramaciotti poderá responder em liberdade, mas perdeu o cargo no Instituto de Criminalística (IC).
  • Ele recebeu uma condenação de três anos de prisão, mas esta foi convertida em prestação de serviços à comunidade e pagamento de R$ 1.320 a uma entidade com fim social.
  • De acordo com o Ministério Público, o perito utilizou informações de exames nos quais não participou ou realizou, como a análise de combustível e fluido hidráulico.
  • A denúncia também apontou erros na perícia relacionados ao painel de chaves, modelo e certificado da aeronave.
  • Essas informações falsas, combinadas com outros erros da investigação, poderiam ter levado ao indiciamento indevido de outras pessoas.
Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1045