Padre Kelmon, ex-candidato à presidência, é expulso da igreja Ortodoxa do Peru

O ex-candidato a presidência da República, Padre Kelmon, deixou a igreja que fazia parte. Em comunicado enviado a imprensa, a igreja afirma que desligou o religioso, mas ele diz que não
TAG Notícias

Em comunicado, entidade informou que desligou Kelmon; padre afirma que foi ele que pediu a saída

A Igreja Ortodoxa do Peru no Brasil informou, em comunicado publicado na última sexta-feira em seu Facebook, que desligou da entidade o brasileiro Padre Kelmon, que foi candidato à Presidência nas eleições de outubro. Com isso, ele fica impedido de ministrar em nome da igreja.

Em suas redes, o padre afirmou que foi ele quem pediu a saída, para se vincular a outra instituição.

+ Equipe de Lula não quer que Bolsonaro passe a faixa e teme o pior no dia da posse

“Decidimos cancelar a Provisão 0025/21 conferida ao Pe. Kelmon Luis da Silva”, escreveu a igreja peruana em seu comunicado.

“Também informamos que decidimos desencardinar do clero o Pe. Kelmon Luis da Silva e também o Pe. Lucas Soares Chagas. Dessa forma, os mesmos ficam proibidos de ministrar os sacramentos e de falar em nome da Igreja Ortodoxa do Peru-Tradição canônica Síro Ortodoxa Malankara Indiana.”

O documento com a decisão foi publicado pela igreja em seu Facebook.

O ex-candidato divulgou sua resposta nesta segunda-feira (19), em um comunicado publicado em seu perfil no Instagram e assinado pelo padre João Damasceno.

“Após deliberação entre o Padre Kelmon, eu (João Damasceno) e Padre Nildo (Pedro), decidimos pedir EXCARDINAÇÃO da Igreja Ortodoxa do Peru no Brasil”, diz o texto.

+ Governador do Rio de Janeiro vira alvo de pedido de cassação e pode perder mandato

“É importante salientar que não fomos desligados por decisão dos clérigos da referida igreja, mas nós que o pedimos e assim foi concedida, somos pois muito gratos pelo tempo que passamos na Igreja do Peru e desejamos bençãos celestiais para todos as suas autoridades eclesiásticas”, continua.

Ainda de acordo com a nota, os padres informam que tomaram a decisão para se incardinar à Igreja Ortodoxa Grega da América e Exterior.

“O Padre Kelmon está pois apto para celebrar os Santos Sacramentos e foi ELEITO BISPO para as missões no Brasil, dentro em breve ocorrerá sua Sagração”, acrescentam.

A publicação é acompanhada de uma reprodução da carta da Igreja Ortodoxa Grega, datada de 18 de dezembro, reconhecendo a filiação do padre brasileiro.

 

Daniel Vicente
Daniel Vicente

Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!

Artigos: 1620