Logo
Virou notícia, virou Tag!

Oficial: Livraria Saraiva pede falência e fecha as portas após 109 anos de história

Saraiva, centenária rede de livrarias, declara falência após anos de desafios financeiros e encerra operações físicas

Facebook
Twitter
LinkedIn
Livraria Saraiva fecha as portas e diretoria renuncia (Foto: Reprodução)
Livraria Saraiva fecha as portas e diretoria renuncia (Foto: Reprodução)

A rede de livrarias Saraiva emitiu um comunicado importante ao mercado nesta quarta-feira, 4 de outubro, informando que apresentou um pedido de falência à 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do Foro Central da Comarca da Capital do Estado de São Paulo. Vale destacar que a empresa já estava em processo de recuperação judicial desde 2018.

Leia também: Burger King da Av Paulista se transforma em hamburgueria do Jurassic Park

Além disso, no mesmo comunicado, a empresa revelou que não contará mais com os serviços de auditoria da RSM Brasil Auditores Independentes. Quando entrou em recuperação judicial, a Saraiva estava enfrentando uma dívida de R$ 675 milhões, com 1,1 mil credores. Recentemente, no final de setembro, a empresa encerrou suas operações em todas as lojas físicas, mantendo apenas as vendas online.

No segundo trimestre, a Saraiva registrou um prejuízo operacional de R$ 11 milhões, um aumento de 16% em relação ao ano anterior. As receitas das lojas físicas sofreram uma queda de 60,2%, e durante os três meses de abril a junho, o faturamento do site alcançou apenas R$ 128 mil, equivalente a R$ 1,4 mil por dia, representando uma redução de 78% em comparação com o mesmo período de 2022.

Este acontecimento marca o fim da longa história da Saraiva, que tinha mais de cem lojas em todo o país. A empresa foi fundada em 13 de dezembro de 1914 por Joaquim Inácio da Fonseca Saraiva, um imigrante português, o que significa que tinha uma trajetória de 109 anos. No início do processo de recuperação judicial em 2018, a Saraiva ainda mantinha 85 unidades distribuídas por 17 estados.

A próxima etapa será a formalização da falência pelo sistema judicial, seguida pela liquidação dos ativos da empresa e a distribuição dos recursos entre os credores. Nesse processo, as dívidas trabalhistas terão prioridade, seguidas pelas obrigações fiscais.

Daniel Vicente
Daniel Vicente
Sou um entusiasta da informação, natural de Brasília. Atualmente, mergulho nos estudos de Ciências Políticas. Aqui, você encontrará análises aprofundadas sobre política, economia e assuntos globais. Vamos explorar juntos o vasto universo do conhecimento!