Número diário de mortes por tuberculose no Brasil é o maior em quase 20 anos

TAG Notícias

A tuberculose está matando 14 pessoas por dia no Brasil, número recorde em quase 20 anos

Ministério da Saúde divulga nesta sexta-feira, 24, Dia Mundial do Combate a Tuberculose, que em 2021 morreram mais de 5 mil pessoas e que, em 2022, foram diagnosticados 78 mil novos casos de tuberculose.

A doença está matando 14 pessoas por dia no Brasil, número recorde em quase duas décadas.

Amazonas, Roraima e Rio de Janeiro são os estados com maior incidência da doença.

Em 2021, foram5.072 mortes. A última vez em que os óbitos pela doença ultrapassaram a casa dos 5 mil foi em 2002. Em 2022, 2,7 mil casos foram registrados em menores de 15 anos, sendo 37% em bebês e crianças de 0 a 4 anos.

+ José Mayer tem surto psicótico e grita dizendo que câmeras do BBB o vigiam

A tuberculose é uma doença curável quando o tratamento é feito até o final, com duração de 6 meses, no mínimo.

A cobertura da vacina BCG, contra a tuberculose está em queda no Brasil e durante a pandemia da Covid-19, o controle da tuberculose no Brasil foi afetado, e segundo o Ministério da Saúde: as notificações caíram e muitas pessoas interromperam o tratamento, algo que é essencial para o controle da doença.

O objetivo do Ministério da Saúde é eliminar a tuberculose e outras doenças, como a hanseníase, até o ano de 2030.

Quando uma doença é eliminada, a taxa de infecção chega a quase zero ou zero. Ainda requer vigilância, mas não é considerado mais um problema de saúde pública. É diferente da erradicação, que significa a ausência total da possibilidade de transmissão.

Tuberculose: Saiba mais sobre a doença

A tuberculose é uma doença infecciosa e transmissível, causada por uma bactéria conhecida como bacilo de Koch, que afeta os pulmões.

A transmissão acontece por via respiratória, com a eliminação de aerossóis de uma pessoa com a doença ativa.

O principal sintoma é uma tosse persistente por três semanas ou mais. Além disso, pode ocorrer casos com febre vespertina, sudorese noturna e emagrecimento.

O diagnóstico é dado através de teste rápido molecular, exame de cultura e teste de sensibilidade aos fármacos.

O tratamento é feito com quatro medicamentos, rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol e, dura por, no mínimo, 6 meses.

Com esse tratamento, após 15 dias, o risco de transmissão da doença é reduzido consideravelmente.

 

 

Débora Carvalho
Débora Carvalho

Uma apaixonada por histórias e uma contadora nata. Com base em Belo Horizonte, curso Jornalismo e alimento minha curiosidade incessante por notícias e cultura pop. Se você procura uma abordagem vibrante e envolvente, está no lugar certo!

Artigos: 1069